A INTERSECÇÃO DO JOGO PEDAGÓGICO COM JEAN PIAGET

Autores

  • Fernando Aparecido de Moraes Docente da Universidade Federal de Jataí (UFJ)
  • Márlon Herbert Flora Barbosa Soares Docente da Universidade Federal de Goiás (UFG)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2021.v13n2.p118-153

Palavras-chave:

Piaget, Jogo Pedagógico, Ensino, Aprendizagem

Resumo

Considerando a importância de Piaget para a pedagogia brasileira e a inserção cada vez maior dos jogos pedagógicos nos processos de ensino e aprendizagem como uma metodologia ativa, este artigo busca apresentar a ideia de se pensar o jogo pedagógico sob o aporte da Teoria de Jean Piaget. Para isso, inicialmente o artigo apresenta os principais aspectos da teoria de Piaget, culminando a discussão na relação que Piaget estabelece entre o jogo e o desenvolvimento do sujeito. Após a discussão desse assunto os autores seguem apresentando o conceito de jogo pedagógico, considerado por eles como o apropriado para o trabalho em questão, e partem para estabelecer a interface entre o jogo pedagógico e a teoria piagetiana, defendida pelos autores como aquela que deve respaldar o pensamento no momento de se pensar os aspectos pedagógicos do jogo. Por fim, os autores concluem o artigo ressaltando a necessidade de que os jogos pedagógicos, enquanto metodologias ativas, sejam pensados a partir de um referencial teórico consistente que discuta os processos de ensino e aprendizagem e, neste caso específico, que seja Jean Piaget este referencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, V. S.; ALVES, P. S. A contribuição dos jogos para o desenvolvimento infantil sob o prisma teórico de Piaget e Kishimoto. Cadernos da Fucamp, v. 20, n. 46, p.95-111, 2021. Disponível em: http://www.fucamp.edu.br/editora/index.php/cadernos/article/view/2451/1523. Acesso em: 26 de outubro de 2021.

CAILLOIS, R. Os jogos e os homens: A máscara e a vertigem. Trad. por Maria Ferreira. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2017.

CAMARGO, L. S.; BECKER, M. L. R. O percurso do conceito de cooperação na Epistemologia Genética. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 2, p. 527-549, 2012. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/edreal/a/YRKrQMGXXsvQGyFdyvCVFQM/?lang=pt#. Acesso em: 20 de fevereiro de 2020.

CAMARGO, R. L.; BRONZATTO, M. Os jogos de regras e sua contribuição para o desenvolvimento lógico-aritmético em crianças. Scheme – Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas, v. 7, n. 2, p. 58-77, 2015. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/scheme/article/view/5780. Acesso em: 15 de março de 2020.

CONSONI, J. B.; MELLO, R. R. Cadernos de Pesquisa: Psicologia e Educação no Ensino e Aprendizagem Escolar. Cadernos de Pesquisa (Fundação Carlos Cha-gas), São Paulo - SP, v. 44, n. 154, p. 1070-1092, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/4WhxkzrXFySQMzmRtvcJsnz/abstract/?lang=pt. Acesso em: 20 de fevereiro de 2020.

CHAKUR, C. R. S. L. A desconstrução do Construtivismo na educação: Crenças e equívocos de professores, autores e críticos. São Paulo: Editora Unesp Digital, 2014.

CLEOPHAS, M. G.; CAVALCANTI, E. L. D.; SOARES, M. H. F. B. Afinal de contas, é jogo educativo, didático ou pedagógico no ensino de Química/Ciências? Colocando os pingos nos “is”. In: CLEOPHAS, M. G.; SOARES, M. H. F. B. (Orgs). Didatização Lúdica no ensino de Química/Ciências: teorias de aprendizagem e outras interfaces. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2018.

GARCIA, H. H. G. O. Adolescentes em grupo: Aprendendo a cooperar em oficina de jogos. 2010. Tese (Doutorado em Psicologia). Universidade de São Paulo – USP, São Paulo – SP, Biblioteca digital da USP, 2010.

HUIZINGA, J. Homo ludens: O jogo como elemento da cultura. Trad. por João Paulo Monteiro, 7ª ed., São Paulo: Perspectiva, 2012.

LIMA, L. O. A construção do homem segundo Piaget: Uma teoria da educação. São Paulo: Summus, 1984.

LIMA, L. O. Construtivismo epistemológico e construtivismo pedagógico. In: FREITAG, B. (Org.). Piaget: 100 anos. São Paulo: Cortez, 1997.

MACHADO, R. S.; CANAL, C. P. P. Cognição e cooperação entre jovens adultos em um jogo de tabuleiro cooperativo. Scheme – Revista Eletrônica de Psico-logia e Epistemologia Genéticas, v. 10, n. 2, p. 127-158, Ago-Dez, 2018. Disponí-vel em:

https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/scheme/article/view/8626. Acesso em: 10 de março de 2020.

MASSABNI, V. G. O construtivismo na prática de professores de ciências: reali-dade ou utopia? Ciências & Cognição. Rio de Janeiro – RJ, v. 10, p. 104-114, 2007. Disponível em: http://cienciasecognicao.org/pdf/v10/m346129.pdf. Acesso em: 20 de fevereiro de 2020.

MATUI, J. Construtivismo: Teoria construtivista sócio-histórica aplicada ao ensino. São Paulo: Moderna, 1995.

MAURICIO, M. F. M.; OLIVEIRA, F. N.; PERES, L. A. P.; CARVALHO, L. R. R. Jogo de regras xadrez simplificado e o processo de tomada de consciência: o que revelam as condutas lúdicas das crianças? Scheme – Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas, v. 12, n. 2, p. 139 – 171, Ago-Dez/2020. Disponível em:

https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/scheme/article/view/11381. Acesso em: 26 de outubro de 2021.

MORAES, F. A. Piaget, Jogo Pedagógico e Evolução Biológica: construindo conhecimento de forma lúdica no ensino médio. Tese (Doutorado em Educação em Ciências). Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal de Goiás, Goiânia – GO, 2020.

PARRAT-DAYAN, S.; TRYPHON, A. (Orgs.). Jean Piaget, Sobre a pedagogia: Textos inéditos, São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998.

PIAGET, J. Estudos Sociológicos. Trad. por Reginaldo Di Piero. Rio de Janeiro: Companhia Editora Forense, 1973a.

______. Biologia e conhecimento: Ensaio sobre as relações entre as regulações orgânicas e os processos cognoscitivos. Trad. por Francisco M. Guimarães. Pe-trópolis - RJ: Vozes, 1973b.

______. A equilibração das estruturas cognitivas: Problema central do desenvolvimento. Trad. por Marion Merlone dos Santos Penna. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1976.

______. A formação do símbolo na criança: Imitação, jogo e sonho, imagem e representação. Trad. por Álvaro Cabral e Christiano Monteiro Oiticica. 3ª ed., Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

______. Epistemologia Genética. In: EVANS, R. I. Jean Piaget: O homem e suas ideias. Trad. por Angela Oiticica. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1980.

__________. Psicologia e Pedagogia. Trad. por Dirceu Accioly Lindoso e Rosa Maria Ribeiro da Silva. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

______. O nascimento da inteligência na criança. Trad. por Álvaro Cabral. 4ª ed., Rio de Janeiro: LTC, 1987.

______. Prefácio. In: KAMII, C.; DEVRIES, R. Jogos em grupo na educação infantil: implicações da Teoria de Piaget. Trad. por Marina Célia Dias Carrasquei-ra. São Paulo: Trajetória cultural, 1991.

______. Abstração Reflexionante: Relações lógico-aritméticas e ordem das relações espaciais. Trad. por Fernando Becker e Petronilha Beatriz Gonçalves da Silva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

SANCHIS, I. P.; MAHFOUD, M. Construtivismo: desdobramentos teóricos e no campo da educação. Revista Eletrônica de Educação, v.4, n.1, p. 18-33, 2010. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/120. Acesso em: 20 de março de 2020.

SIKORA, G.; PACHECO, A. A. V.; VAGETTI, G. C.; OLIVEIRA, V. O ensino dos jogos cooperativos e a inclusão escolar: contribuições a partir dos pressupostos de Jean Piaget. Scheme – Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Gené-ticas, v. 9, n. 2, p. 89 – 111, Ago-Dez/2017. Disponível em:

https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/scheme/article/view/7663. Acesso em: 26 de outubro de 2021.

SOARES, M. H. F. B. Jogos e Atividades Lúdicas para o ensino de Química. Goiânia: Kelps, 2013.

______. O jogo e suas possíveis relações com a Epistemologia Genética de Jean Piaget: em um tabuleiro de xadrez. In: CLEOPHAS, M. G.; SOARES, M. F. B. S. (Orgs). Didatização Lúdica no ensino de Química/Ciências: teorias de aprendi-zagem e outras interfaces. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2018.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Edição

Seção

Artigos