Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita
  • Enquadra-se no Foco e Escopo da Kínesis
  • Não está sendo avaliada ao mesmo tempo por outra revista
  • Segue rigorosamente as orientações descritas nas Diretrizes para Autores
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word ou OpenOffice
  • Você está de acordo com as condições da Licença descrita na Política de Acesso Livre da Revista

Diretrizes para Autores

Os trabalhos devem ser enviados através do seu sistema eletrônico. Para isso é necessário entrar em Acesso com login e senha. Caso não possua login e senha será necessário fazer uma Cadastro no sistema.

Toda contribuição submetida à Kínesis passa, primeiramente, por uma avaliação preliminar dos Editores que analisa a adequação dos trabalhos segundo a sua linha editorial, descrita no Foco e Escopo.

O sistema de revisão é duplo cego (Double Blind Review): os nomes dos/as pareceristas permanecerão em sigilo, omitindo-se também os nomes dos/as autores/as perante os/as pareceritas.

Todos os avaliadores são doutores com experiência em pesquisa e docência. O princípio adotado para o recrutamento destes avaliadores preza pela especialidade e por um conhecimento amplo na área.

Os critérios para avaliação dos artigos levam em conta a relevância do tema, originalidade da contribuição nas áreas temáticas da Revista, clareza do texto, adequação da bibliografia, estruturação e desenvolvimento teórico, metodologia utilizada, conclusões e contribuição oferecida para o conhecimento da área.  

Será utilizado apenas um avaliador por trabalho submetido, porém se o autor discordar do parecer, o mesmo poderá solicitar aos Editores da Revista, mediante justificativa fundamentada, a submissão do trabalho a um novo parecerista. Caso o segundo parecerista emita um parecer contrário ao do primeiro parecerista, o trabalho será submetido a um terceiro parecerista. O parecer final é o resultado da maioria simples dos três pareceres.

Para manter uma maior diversidade, a Kínesis não publica mais de um artigo com uma mesma autoria (incluindo coautoria) em um mesmo número, bem como não publica artigos de uma mesma (incluindo coautoria) em um número imediato ao publicado anteriormente. O autor ou coautor que publicou em um número deve aguardar, no mínimo, um intervalo de um número para publicar um novo artigo.

Os conteúdos dos trabalhos publicados na Kínesis são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à Revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado conforme declarado na Política de Acesso Livre.

O tempo médio para conclusão de uma avaliação é de 3 meses.

Fluxo Editorial

O fluxo do trabalho editorial da Kínesis segue o seguinte processo:

Submissão: entrar em Acesso com login e senha para submeter o texto.

Análise do editor: os editores verificam se o texto atende ao Foco e Escopo e às Diretrizes para Autores, podendo ser rejeitados ou devolvidos para adequação.

Avaliação: o texto é enviado para avaliação duplo cego conforme critérios de escolha e procedimentos descritos nas Diretrizes para Autores.

Revisão: os textos aprovados seguirão para revisão textuais e formais, os textos aprovados com modificação serão enviados para os autores para ajustes, e os textos não aprovados serão comunicados aos autores. 

Produção: formatação das versões finais dos textos aprovados e lançamento do número do site.

Modalidades de Publicação

Artigos: originais e inéditos, resultados de estudos e pesquisas relacionados com a área de abrangência e o foco e o escopo da Revista.

Resenhas: originais e inéditas de obras relevantes na área sobre conteúdos de obras nacionais, com até 1 ano de publicação, e de obras internacionais, com até 4 anos de publicação.

Traduções: originais e inéditas de textos relevantes para estudos e pesquisas na área; os textos devem vir acompanhados de seus originais e de autorização de publicação do autor e/ou da editora.

Entrevistas: originais e inéditas de pesquisadores com relevância na área ou na sua especialidade; devem ser enviadas aos editores que farão uma análise da entrevista de acordo com a política editorial da Revista; os editores terão toda autonomia para aceitar ou rejeitar as mesmas.

Textos Didáticos: originais e inéditos com relevância pedagógica para a área, em nível de graduação e pós-graduação.

Para outras modalidades de publicações os editores devem ser consultados.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Conflitos de Interesse

É necessário que os autores declarem qualquer relação financeira ou pessoal com outras pessoas ou organizações, isto é, indicar a fonte financiadora sempre quando a pesquisa é financiada. Essa informação é relevante para que possamos avaliar se há conflito de interesse que possa influenciar inapropriadamente o viés do trabalho.

Indicação de contribuição de autoria

Após todo processo editorial, poderá ser solicitado pelos editores, se necessário, a descrição da contribuição individual de cada autor para a produção da pesquisa e do manuscrito na versão final no final do manuscrito.

Normas de Publicação

Os textos submetidos deverão atender aos seguintes aspectos formais previstos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT):

Artigos

Podem ser redigidos em português, inglês, espanhol, italiano ou francês.

Devem conter de 12 a 30 páginas (incluindo título, title, resumo, abstract, palavras-chave, keywords, notas e referências);

Devem ser apresentados em formato eletrônico, digitados no programa Microsoft Word ou OpenOffice, com fonte Times New Roman 12 e espaçamento 1,5 cm entre linhas e parágrafos;

Todo artigo deve ser precedido por: título e subtítulo (se houver), separados por dois-pontos; nome completo dos autores, a instituição a qual estão vinculados e seus endereços eletrônicos (e-mails); e ORCID para autores e coautores; um resumo na língua do texto, que não deve ultrapassar 250 palavras, seguido de palavras-chave (3 a 6); título em inglês (caso a língua do artigo seja o inglês, é necessário colocar o título em uma segunda língua), e um abstract, seguido de keywords;

As citações de até três linhas devem estar contidas entre aspas duplas; as aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior de citação. As citações com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com fonte Times New Roman 11 e sem aspas. As supressões nas citações devem ser indicadas por reticências entre colchetes, e as interpolações ou comentários devem vir entre colchetes. Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando essa alteração com a expressão "grifo nosso" entre parênteses, após a chamada da citação, ou "grifo do autor" caso o destaque já faça parte da obra consultada. As citações podem ser indicadas no texto pelo sistema autor-data ou pelo sistema de chamada numérico (remetendo o leitor a notas de rodapé);

Alguns exemplos:

Em poucas palavras se encontrará nestas páginas a exposição de uma epistemologia que é naturalista sem ser positivista, que põe em evidência a atividade do sujeito sem ser idealista, que se apóia também no objeto sem deixar de considerá-lo como um limite (existente, portanto, independentemente de nós, mas jamais completamente atingido) e que, sobretudo, vê no conhecimento uma elaboração contínua […]. (PIAGET, 1983, p. 5)

O conhecimento científico do que depende da experiência consiste sempre em construir esquemas ou modelos abstratos dessa experiência, em explorar por meio da lógica e das matemáticas, as relações entre os elementos abstratos desses modelos, para finalmente deduzir daí propriedades que correspondam, com uma precisão suficiente, a propriedades empíricas diretamente observáveis. (GRANGER, 1994, p. 70-71, itálico do autor)

As notas de rodapé, que podem ser de referência, explicativas ou incluir indicações, observações e aditamentos ao texto, devem ser numeradas sequencialmente em algarismos arábicos, com o número de chamada em posição elevada no texto, após a pontuação que fecha a citação, e repetido no início da nota correspondente. O texto das notas de rodapé deve ser composto com fonte Times New Roman 10;

No fim do texto, deve-se indicar as referências consultadas. Uma sequência genérica dos elementos essenciais de uma referência pode ser representada da seguinte maneira:

AUTOR. Título. Tradutor (se for o caso). Local: Editora, data. Exemplo: HONNETH, A. Sofrimento de indeterminação: uma reatualização da filosofia do direito de Hegel. Trad. Rúrion Soares Melo. São Paulo: Editora Singular, 2007;

autor (pessoa física) deve vir indicado, como regra geral, pelo último sobrenome em maiúsculas, seguido de vírgula e do(s) prenome(s) e outros sobrenomes. No caso de até três autores, indicam-se todos, separados por ponto-e-vírgula. No caso de mais de três autores, pode-se indicar apenas o primeiro, seguido da expressão "et al.". No caso de obra constituída de vários trabalhos ou contribuições de vários autores, deve-se indicar o responsável intelectual (coordenador, organizador etc.) seguido da abreviação da palavra que caracteriza o tipo de responsabilidade, entre parênteses. Obras de responsabilidade de entidades têm entrada, de modo geral, por seu próprio nome, por extenso e em letras maiúsculas;

título da obra deve ser destacado em itálico e separado do subtítulo por dois-pontos. Indica-se a edição, quando mencionada na obra, com a abreviatura dos numerais ordinais e da palavra "edição", ambas no idioma da publicação;

No caso de artigos ou matérias em periódicos, deve-se obedecer à seguinte ordem:

AUTOR. Título e subtítulo (do artigo). Título (do periódico), Local, volume e/ou ano, fascículo ou número, paginação inicial e final do artigo, data ou intervalo de publicação. Exemplo: GUMBRECHT, H. U. Emergence: a response to João Mattar. Cognitio, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 194-196. 2003.;

Os casos não contemplados acima devem utilizar as demais orientações das normas para citação e referência da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Exemplo de artigo publicado na Kínesis

Resenhas

Devem ter de 3 a 10 páginas;

Podem ser de livros nacionais em filosofia com até um ano de publicação;

Podem ser de livros internacionais em filosofia com até quatro anos de publicação.

Exemplo de resenha publicada na Kínesis

Traduções

Devem vir acompanhados de seus originais e de autorização de publicação do autor e/ou da editora.

Exemplo de tradução publicada Kínesis

Entrevistas

Devem ser submetidas aos editores que farão uma análise prévia de acordo com a política editorial.

Os editores terão toda autonomia para aceitar ou não as mesmas.

Exemplo de entrevista publicada na Kínesis

Textos Didáticos

Devem ter de 10 a 15 páginas;

Devem ser submetidos aos editores que farão uma análise prévia de acordo com a política editorial.

Política de Errata e Retratação

As diretrizes do COPE (aqui) e do Council of Science Editors (aqui) são seguidas para a correção de artigos. Com base nessas fontes, há três métodos para a correção de literatura científica:

1. Errata - refere-se a emendas ou alterações em partes do artigo. As correções podem ser em título do artigo, nomes dos/as autores/as e erros tipográficos ou de diagramação;

2. Retratação - refere-se a correções parciais do artigo em razão de erros metodológicos, análise incorreta de dados, má conduta científica ou pesquisa não reprodutível. Também há a possibilidade de retirada do artigo por completo da página da Revista;

3. Expressão de preocupação - refere-se à publicação de um aviso pelo/a editor/a quando há preocupação sobre a confiabilidade de um artigo, mas as informações são insuficientes para justificar uma retratação.

Os editores analisarão todas as comunicações que apontem problemas em uma publicação, sejam menores ou significativos. Os pedidos de correções devem ser enviados para o e-mail: kinesis.marilia@unesp.br.

Se os editores confirmarem as alegações, eles podem solicitar aos autores a correção de erros ou enganos pontuais, ou podem solicitar retratação de uma publicação, baseando-se nas diretrizes do COPE (aqui) e do Council of Science Editors (aqui) para a correção de artigos.

Os editores podem solicitar retratação de publicação quando:

a) Os autores se recusarem a corrigir erros ou enganos quando solicitados pelos editores;

b) Existe evidência clara de que os achados da pesquisa não são confiáveis, seja como resultado de erro robusto, invenção (por exemplo, de informações) ou falsificação (por exemplo, manipulação de imagens);

c) Houver plágio, autoplágio ou publicação redundante;

d) Os achados da pesquisa foram publicados previamente em outro lugar e não há citação, comunicação do fato aos editores, permissão para publicar novamente ou justificação;

e) Contém informações ou materiais sem autorização para uso;

f) Direitos Autorais foram infringidos ou existe alguma outra questão legal relevante (por exemplo, no uso de imagens sem permissão);

g) Apresenta pesquisa antiética;

h) Foi publicado apenas com base em uma avaliação por pares comprometida ou manipulada;

i) Os autores não comunicaram um conflito de interesse relevante que, na perspectiva dos editores, teria afetado indevidamente as interpretações do manuscrito ou as recomendações dos editores e dos pareceristas.

Os editores não considerarão retratar uma publicação quando:

a) Existe disputa pela autoria da publicação, mas não há motivo para duvidar da validade dos achados da pesquisa;

b) Os principais achado da pesquisa ainda são confiáveis, e uma correção pode corrigir eventuais erros;

c) Os editores possuem evidência inconclusiva para fundamentar a retratação ou aguardam informações adicionais, como as provenientes de investigação institucional;

d) Conflitos de interesses dos autores foram comunicados ao periódico após a publicação, mas na perspectiva dos editores não influenciaram as interpretações ou conclusões do artigo.

O pedido e a escrita da correção devem ser feitos pelo/a autor/a responsável pelo artigo. Caso haja discordância entre os/as autores/as sobre o que está sendo corrigido, o/a editor/a do periódico se torna responsável pela escrita da correção. A errata, retratação ou expressão de preocupação será publicada o mais rapidamente possível, permanecendo o artigo na página da revista com a respectiva indicação de correção.