Estratégias Baseadas no Uso de Informações e Conhecimentos Visando Sustentar as Atividades Empresariais Durante a Pandemia de Covid-19

Autores

  • Carlos Francisco Bitencourt Jorge Universidade de Marília (Unimar) https://orcid.org/0000-0002-5338-1498
  • Cláudia Herrero Martins Menegassi Universidade Cesumar (Unicesumar)
  • João Guilherme de Camargo Ferraz Machado Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Walkiria Martinez Heinrich Ferrer Universidade de Marília (Unimar)
  • Francisca Miquelle Siqueira Cardoso Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

DOI:

https://doi.org/10.36311/1981-1640.2021.v15.e02112

Palavras-chave:

Organizações, Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento, Estratégias, Competitividade, Covid-19

Resumo

O presente artigo tem como objetivo propor estratégias baseadas no uso de informações e conhecimentos visando aumento da competitividade das organizações, mesmo diante da situação de isolamento social decorrente da pandemia de Covid-19. Para realização da pesquisa, foi utilizada como estratégia a pesquisa explanatória sequencial. As técnicas de coleta de dados utilizadas foram questionários, entrevista e observação, visando compreender o perfil das organizações, dos empresários bem como as ações já realizadas frente à pandemia da Covid-19 pelo grupo Empretecos, responsável por aglutinar as organizações. Ao apresentar, analisar e interpretar os dados da pesquisa foi possível identificar o perfil das organizações e dos empresários e compreender suas demandas e dificuldades frente à pandemia de Covid-19. Com isso, construiu-se estratégias baseadas no uso de informações e conhecimentos, visando preservação e estabilidade das organizações, frente ao isolamento social, bem como a continuidade e o uso dos resultados das estratégias no formato de informações e conhecimentos para serem usados de maneira estratégica. Espera-se que com as. estratégias propostas as organizações mantenham a competitividade diante do momento de pandemia de Covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Francisco Bitencourt Jorge, Universidade de Marília (Unimar)

Pós-Doutorando em Ciência da Informação na área de concentração Informação, Tecnologia e Conhecimento pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/SP). Doutor em Ciência da Informação com enfoque em Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva em Organizações Complexas pela UNESP/SP. Mestre em Ciência da Informação pela UNESP/SP. Especialista em Administração de Marketing e Propaganda pela UEL/PR, 2008. Graduado em Administração de Empresas pelo UNIVEM/SP, 2007. Realizou doutoramento sanduíche como pesquisador internacional em Westminster College nos Estados Unidos da América, desenvolvendo pesquisas com enfoques em Inteligência Organizacional, Gestão do Conhecimento, Gestão da Informação e Gamification para Organizações. Membro na Strategic and Competitive Intelligence Professionals (SCIP). Professor de Administração na Universidade de Marília. Professor convidado em Programas de Pós-graduações em Instituições de nível superior. Empresário e consultor empresarial - BM Serviços e Consultoria. Pesquisador do Grupo de Pesquisa Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional. Coordena o projeto Apreenda e Empreenda do Núcleo de Jovens Empreendedores da Associação Comercial e Industrial de Marília. Ex-sócio e diretor da empresa TPC Soluções em Informática. Ex- diretor de serviços da Associação Comercial e Industrial de Marília, atualmente atua como primeiro secretário na instituição(Voluntário). Presidente do Núcleo de Jovens Empreendedores da Associação Comercial e Industrial de Marília (Voluntário).

Cláudia Herrero Martins Menegassi, Universidade Cesumar (Unicesumar)

Docente do Mestrado em Gestão do Conhecimento nas Organizações na Universidade Cesumar (Unicesumar) e pesquisadora do Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICETI).

João Guilherme de Camargo Ferraz Machado, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Pós-Doutor em Ciência da Informação (Unesp/SP) e Doutor em Engenharia de Produção (UFSCAR/SP)

Programa de Pós-graduação em Agronegócio e Desenvolvimento, Faculdade de Ciências e Engenharia, Campus Tupã, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", SP, Brasil

Walkiria Martinez Heinrich Ferrer, Universidade de Marília (Unimar)

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Câmpus de Marília: Marilia, SP. Docente do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidde de Marília (Unimar).

Francisca Miquelle Siqueira Cardoso, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Mestranda do Programa de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"  (Unesp).

Referências

ACIM. “Shopping da Associação Comercial e Industria de Marília (ACIM)”, https://marilia.dakki.com.br/. Acessado 01 de dez. 2020.

Alves, Edgard Luiz Gutierrez, and Soares, Fábio Veras. "Ocupação e Escolaridade: Tendências Recentes na Grande São Paulo". TEXTO PARA DISCUSSÃO, n. 428, 1996, http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/1832 . Acessado 17 fev. 2021.

APL TI. “Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação de Marília”, http://www.apltimarilia.org.br/. Acessado 12 nov. 2020.

Barreto, Aldo de Albuquerque. “A questão da informação”. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, vol.8, n.4, 1994,https://bibliotextos.files.wordpress.com/2012/03/a-questao-da-informac3a7c3a3o.pdf. Acessado 12 nov. 2020.

Bell, Daniel. “O advento da Sociedade Pós-Industrial: uma tentativa de previsão social”. Editora Cultrix, 1973.

Bell, Daniel. "The social framework of the information society" in "The Computer Age: A Twenty Year View, Detouzos, M.; Moses J. (Eds.), MIT Press, Cambrige, 1979.

Castells, Manuel. “A sociedade em rede: a era da informação - economia, sociedade e cultura”. Paz e Terra, 1998.

Choo, Chun Wei. “A Organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões”. SENAC Editora, 2003.

Choo, Chun Wei. “Aprendizado como inteligência organizacional” In: Tarapanoff, Kira. (Org.). “Aprendizado organizacional: fundamentos e abordagens multidisciplinares”. Curitiba: IBPEX, 2011.

Creswell, John W. “Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens”, Penso, 2007.

Drucker, Peter. “The Age of Discontinuity: Guidelines to Our Changing Society”.Transaction Books, 1969.

Drucker, Peter. “Além da revolução da informação”. HSM Management, v.18, n.1/2, 2000.

Empretecos. “Grupo de Empretecos de Marília e Região”. Disponível em: https://www.facebook.com/EmpretecosMariliaeRegiao/. Acessado 28 nov. 2020.

Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (FACESP). Disponível em: https://www.facesp.com.br/. Acessado 28 nov. 2020.

Fiocruz. “Covid-19 – perguntas e respostas”.https://portal.fiocruz.br/pergunta/por-que-doenca-causada-pelo-novo-virus-recebeu-o-nome-de-covid-19. Acessado em 06 nov. 2020.

Gould, Stephen Jay. The panda’s thumb: More reflections in natural history, Nova York: W.W.Norton, 1980.

IBGE. “Cidades e Estados”, https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/marilia. Acessado 25 nov. 2020.

Jorge, Carlos Francisco Bitencourt et al. “AS MUDANÇAS DE GERAÇÕES E O IMPACTO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL”,VI SECI - Seminário em Ciência da Informação, Londrina, Agosto 2016, http://www.uel.br/eventos/cinf/index.php/secin2016/secin2016/paper/viewFile/278/141 . Acessado em 17 fev. 2021.

McKibbin, Warwick, and Roshen Fernando. “The global macroeconomic impacts of COVID-19: Seven scenarios”,Centre for Applied Macroeconomic Analysis, Austrália, Working Paper 19/2020, February 2020, https://cama.crawford.anu.edu.au/sites/default/files/publication/cama_crawford_anu_edu_au/2020-03/19_2020_mckibbin_fernando_0.pdf. Acessado em: 30 nov. 2020.

Machado, Vinicius Rocha Pinheiro, Dias, Jefferson Aparecido, and Walkiria Martinez Heinrich Ferrer. “Biopolítica e novas tecnologias: o discurso do ódio na Internet como mecanismo de controle social”, Revista de Informação Legislativa: RIL, v. 55, n. 220, http://www12.senado.leg.br/ril/edicoes/55/220/ril_v55_n220_p29. Acessado 28 nov. 2020.

Marconi, Marina de Andrade, and Eva Maria Lakatos. “Fundamentos de metodologia científica”,Atlas, 2003.

Mattelart, Armand. “História da sociedade da informação”, Loyola, 2002.

Moraes, Cassia Regina Bassan and Fadel, Barbára. “Ambiência organizacional, gestão da informação e tecnologia”. In: Valentim, M. L.P. (Org.). “Informação, conhecimento e inteligência organizacional”. FUNDEPE Editora, 2007.

Morin, Edgar. “Introdução ao pensamento complexo”, Sulina, 2005.

Nonaka, Ikujiro, and Takeuchi, Hirotaka. “The knowledge-creating company: How japanese companies create the dynamics of innovation”,Oxford University Press, 1995.

Nonaka, Ikujiro, and Takeuchi, Hirotaka. “Gestão do conhecimento”, Bookman, 2008.

Organização Mundial da Saúde,“Coronavirusdisease (COVID-19) Pandemic”,https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019, Acessado 25 nov. 2020.

Saracevic, Tefko. “Information Science”,Journal of the American Society for Information Science, v.50, n.12, 1999.

São Paulo, ‘Decreto nº 64.881, de 22 de março de 2020’. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/2020/decreto-64881-22.03.2020.html. Acesso em: 01 mar. 2021.

São Paulo, “Decreto nº 64.994. Governo do Estado de São Paulo, 28 de maio de 2020”. Disponível em: http://www.legislacao.sp.gov.br/legislacao/dg280202.nsf/5fb5269ed17b47ab83256cfb00501469/35ea1f3341ab9b9c83258577004cd65e?OpenDocument&Highlight=0,64.994. Acesso em: 01 mar. 2021.

Seade, “Perfil dos municípios paulistas – Região Administrativa de Marília. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados”, 2018. Disponível em: https://perfil.seade.gov.br/. Acesso em: 01 mar. 2021.

Sebrae, “Empretec”,https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/empretec-fortaleca-suas-habilidades-como-empreendedor,db3c36627a963410VgnVCM1000003b74010aRCRD, Acessado 26 nov. 2020.

Sebrae, “Causa Mortis: o sucesso e o fracasso das empresas nos primeiros cinco anos de vida. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo – Relatório de pesquisa, 2013”. Disponível em: https://bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/333000e30d218194165cd787496e57f9/$File/5712.pdf. Acesso em: 01 mar. 2021.

Valentim, Marta Lígia Pomim. “Inteligência competitiva em organizações: dado, informação e conhecimento”,DataGramaZero, Rio de Janeiro, v.3, n.4, ago. 2002,https://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/7468. Acessado 15 nov. 2020.

Valentim, Marta Lígia Pomim. “Processo de inteligência competitiva organizacional”. In: Valentim, M. L. P. (Org.). “Informação, conhecimento e inteligência organizacional”, FUNDEPE Editora, 2007.

Zouain, Deborah Moraes et al. “Gestão de capital de giro: contribuição para as micro e pequenas empresas no Brasil”. Revista de Administração Pública, 45(3), 863-884, 2011, https://doi.org/10.1590/S0034-76122011000300013 Acessado 17 fev. 2021.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Jorge, C. F. B., C. . Herrero Martins Menegassi, J. G. . de Camargo Ferraz Machado, W. . Martinez Heinrich Ferrer, e F. M. . Siqueira Cardoso. “Estratégias Baseadas No Uso De Informações E Conhecimentos Visando Sustentar As Atividades Empresariais Durante a Pandemia De Covid-19”. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, vol. 15, julho de 2021, p. e02112, doi:10.36311/1981-1640.2021.v15.e02112.