GRAMSCI ONLINE?

Sociedade civil e sociedade política no ciberespaço

Autores

  • Friedrich Maier

DOI:

https://doi.org/10.36311/2526-1843.2021.v6n8.p195-210

Palavras-chave:

Cibersegurança. Antonio Gramsci. Ciberespaço. Relações Internacionais. Internet.

Resumo

O artigo tem por objetivo apresentar uma proposta de tradução de alguns elementos do debate de cibersegurança em termos gramscianos. Com isso, procura-se um contraponto a alguns argumentos-chave presentes na literatura de cibersegurança. A saber, a rígida separação identificada entre membros das empresas de tecnologia (sociedade civil) e agentes governamentais. A categoria de Estado desenvolvida por Gramsci auxilia na compreensão dessas relações de outro modo, posicionando o ciberespaço como parte da totalidade compreendida a partir do nexo orgânico entre sociedade civil e sociedade política. Tal perspectiva permite interpretar as recentes movimentações estratégicas no ciberespaço como mais um momento no processo de ampliação do Estado e não como uma territorialização de um espaço outrora livre

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARLOW, John Perry. A Declaration of the Independence of Cyberspace. Davos, Suíça, 1996. Disponível em: <https://www.eff.org/pt-br/cyberspace-independence>. Acesso em: 20 mar 2017.

BIANCHI, Alvaro. O laboratório de Gramsci: Filosofia, História e Política. 2a ed. Porto Alegre, RS: Zouk, 2018.

BOOTHMAN, Derek. Tradução. In: LIGUORI, Guido & VOZA, Pasquale (orgs.). Dicionário Gramsciano. São Paulo: Boitempo, p. 779-772, 2017.

BOOTHMAN, Derek. Translation and Translatability: Renewal of the Marxist Paradigm. In: IVES, P.; LACORTE, R. (eds.). Gramsci, language, and translation. Lanham, MD: Lexington Books, 2010, pp. 107-134.

CANABARRO, Diego Rafael. Governança Global da Internet: Tecnologia, Poder e Desenvolvimento. 2014. 433 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS), Porto Alegre, 2014.

CHAMBERS, John. What does the Internet of Everything mean for security? World Economic Forum, 21 jan. 2015. Disponível em: <https://www.weforum.org/agenda/2015/01/companies-fighting-cyber-crime/>. Acesso em: 15 ago. 2019.

COELHO, Marco. Antônio. Entrevista Pierre Lévy ao Roda Viva. [jan. 2001]. São Paulo: TV Cultura, 2001.

DEL ROIO, Marcos. A Revolução Russa como caminho de Gramsci para o marxismo. In: LOLE, A.; GOMES, V. L. C.; ______. (eds.). Gramsci e a Revolução Russa. 1. ed. Rio de Janeiro: Mórula, 2017. p. 109-125.

FERRARI, Terezinha. A ESFINGE DO CIBERESPAÇO. Projeto História, n. 34, p. 271–287, 2007.

GATES, Bill. A Estrada do Futuro. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

GRAMSCI, Antonio. L‟Ordine Nuovo, 1919-1920 (a cura de Valentino Gerratana e Antonio Santucci). Turim: Einaudi, 1982.

GRAMSCI, Antonio. Quaderni del Carcere. Torino: Einaudi, 1975.

GREENWALD, Glenn; MACASKILL, Ewen. ―NSA Prism program taps in to user data of Apple, Google and others‖,The Guardian, 7 de junho de 2013 Disponível em: <https://www.theguardian.com/world/2013/jun/06/us-tech-giants-nsa-data>. Acesso em: 04 ago. 2021.

GREENWALD, Glenn. ―NSA collecting phone records of millions of Verizon customers daily‖, The Guardian, 6 de junho de 2013a. Disponível em: <https://www.theguardian.com/world/2013/jun/06/nsa-phone-records-verizon-court-order>. Acesso em: 04 ago. 2021.

GREENWALD, Glenn. No place to hide: Edward Snowden, the NSA and the surveillance state. London: Penguin, 2014.

GREENWALD, Glenn. On whistleblowers and government threats of investigation, The Guardian, 7 de junho de 2013b. Disponível em: <https://www.theguardian.com/commentisfree/2013/jun/07/whistleblowers-and-leak-investigations>. Acesso em: 04 ago. 2021.

GUIORA, Amos. N. Cybersecurity: geopolitics, law and policy. Boca Raton, FL: Routledge, 2017.

HOFFMANN, Stacie; BRADSHAW, Samantha; TAYLOR, Emily. Networks and Geopolitics: How great power rivalries infected 5G. Oxford Information Labs, August, v. 22, 2019.

HOWARD, Travis Duane; DA CRUZ, José de Arimatéia. Stay the course: Why trump must build on obama‘s cybersecurity policy. Information Security Journal: A Global Perspective, v. 26, n. 6, p. 276–286, 2 nov. 2017.

IVES, Peter; LACORTE, Rocco (eds.). Gramsci, language, and translation. Lanham, MD: Lexington Books, 2010.

JIN. Dal Yong. The Construction of Platform Imperialism in the Globalisation Era. In: FUCHS, Christian; MOSCO, Vincent (eds.). Marx in the age of digital capitalism. Leiden; Boston: Brill, 2016, p. 322-349.

KASSAB, Hanna Samir. In Search of Cyber Stability: International Relations, Mutually Assured Destruction and the Age of Cyber Warfare. In: KREMER, Jan-Frederik; MÜLLER, Benedikt (eds.). Cyberspace and International Relations. Berlin, Heidelberg: Springer Berlin Heidelberg, 2014. p. 59–76.

KLIMBURG, Alexander. Mobilising Cyber Power. Survival, v. 53, n. 1, p. 41–60, fev. 2011.

LIGUORI, Guido. Roteiros para Gramsci. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2007.

LIGUORI, Guido. Stato-società civille. In: FROSINI, F.; LIGUORI, G. Le parole di Gramsci: Per un lessico dei Quaderni del carcere. Roma: Carocci, 2004. p. 208–228.

MACASKILL, Ewen, HERN, Alex. Edward Snowden: “The people are still powerless, but now they're aware”, The Guardian, 4 de junho de 2018. Disponível em: <https://www.theguardian.com/us-news/2018/jun/04/edward-snowden-people-still-powerlessbut-aware>. Acesso em: 04 ago. 2021.

MAIER, Friedrich. GRAMSCI ONLINE? Uma tradução gramsciana da cibersegurança. 2019. 197f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília, 2019.

MAKER, Simran R. New Frontier in Defense: Cyberspace and U.S. Foreign Policy. Nova Iorque: National Committee on American Foreign Policy, maio 2017.

MARTINS, Marcos. Ciberespaço: uma Nova Realidade para a Segurança Internacional. NAÇÃO E DEFESA, Lisboa: Instituto de Defesa Nacional, v. 133, n. 5a série, p. 32–49, 2012.

MILINA, Velichka. Security in a Communications Society: Opportunities and Challenges. Connections, v. 11, n. 2, (Spring) 2012, pp. 53-66.

MORTON, Adam David. Revolution and state in modern Mexico: the political economy of uneven development. Plymouth: Rowman & Littlefield Publishers, 2011.

MORTON, Adam David. The continuum of passive revolution. Capital & Class, v. 34, n. 3, p. 315–342, out. 2010.

OLIVEIRA FILHO, José Jeremias de. Patologia e regras metodológicas. Estudos Avançados, v. 9, n. 23, p. 263–268, 1995.

PASSOS, Rodrigo Duarte Fernandes dos. Gramsci e a Tradução da Revolução de Outubro. In: LOLE, A.; GOMES, V. L. C.; DEL ROIO, M. (eds.). Gramsci e a Revolução Russa. 1. ed. Rio de Janeiro: Mórula, 2017, p. 141-156.

PASSOS, Rodrigo Duarte Fernandes dos. Hegemonia Internacional no Século XXI em Perspectiva Gramsciana: um Esboço sobre o Papel Dirigente das Classes e Grupos Sociais. In: PASSOS, Rodrigo Duarte Fernandes dos; VIEIRA, Noemia Ramos; SIMONETTI, Mirian Cláudia Lourenção (eds.). Relações internacionais contemporâneas: novos protagonistas e novas conjunturas. Marília: Editora Universitária, 2014b, pp. 93-112.

PEREIRA, Joana Maria Gomes. O ciberespaço e a mutação da realidade ou como este novo campo de atuação modifica as relações internacionais. 2013. 84 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais – Estudos de Paz e Segurança) – Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2013.

SEGAL, Adam. The hacked world order: how nations fight, trade, maneuver, and manipulate in the digital age. 1ª ed. New York: PublicAffairs, 2016.

WARNER, Michael. Cybersecurity: A Pre-history. Intelligence and National Security, v. 27, n. 5, p. 781–799, out. 2012

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

Maier, F. (2021). GRAMSCI ONLINE? Sociedade civil e sociedade política no ciberespaço. Revista Práxis E Hegemonia Popular, 6(8), 195–210. https://doi.org/10.36311/2526-1843.2021.v6n8.p195-210