ESPIRITO DE CISÃO, LUTAS SOCIAIS E INSURGÊNCIAS POPULARES EM UM BRASIL LATINO-AMERICANO

Autores

  • Katia Marro

DOI:

https://doi.org/10.36311/2526-1843.2021.v6n8.p97-111

Palavras-chave:

Classes subalternas. Lutas sociais. Padrão primário exportador. América Latina.

Resumo

Neste trabalho propomos compreender algumas lutas sociais das classes subalternas do Brasil e da América Latina contemporânea, decifrando sua capacidade para enfrentar o padrão primário exportador que dá o tom à acumulação ampliada do capital no continente. Mergulhando em algumas insurgências populares, buscamos compartilhar uma leitura em processo da forma como se movimentam as classes subalternas, valorizando os impulsos de rebelião que emergem nesse chão histórico, na perspectiva da sua expressão antagônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, Ricardo & BRAGA, Ruy. Os dias que abalaram o Brasil: as rebeliões de junho, julho de 2013 (p.41-47). Revista de Políticas Públicas. São Luiz, número especial, 2014.

AROCA, Karla. Paro nacional Ecuador 2019. Entre las políticas neoliberales y el resurgimiento del movimiento social ecuatoriano. IN CEPA – Centro Estrategico de Pensamiento Alternativo. Bogotá, nº30, ano XV, Vol. III, p.20-27, jun-dez. 2020.

BARROSO, Milena Fernandes. O começo do fim do mundo: violência estrutural contra mulheres no contexto da hidrelétrica de Belo Monte. Tese de Doutorado. PPGSS, UERJ, Rio de Janeiro, 2018.

BEHRING, Elaine. Fundo público: um debate estratégico e necessário. ABEPSS, Anais do XV ENPESS, Ribeirão Preto, 2016.

__________. Estado no capitalismo: notas para uma leitura crítica do Brasil recente. BOSCHETTI, Ivanete; BEHRING, Elaine; LIMA, Rita de L. (Orgs). Marxismo, política social e direitos. São Paulo, Cortez, 2018.

__________. Ajuste fiscal permanente e contrarreformas no Brasil da redemocratização. IN SALVADOR, Evilásio; BEHRING, Elaine; LIMA, Rita de L. (Orgs). Crise do capital e fundo público. São Paulo, Cortez, 2019.

BRAGA, Ruy. A rebeldía do precariado. Trabalho e neoliberalismo no Sul global. São Paulo, Boitempo, 2017.

CASTELO, Rodrigo. O canto da sereia. Social-liberalismo, novo desenvolvimentismo e supremacia burguesa no capitalismo dependente brasileiro. In Revista Em Pauta, UERJ: Rio de Janeiro, 1º semestre de 2013, nº 31, v. 11.

COELHO, Eurelino. Estado ampliado, política apequenada. IN MATTOS, Marcelo Badaró (Org.). Estado e formas de dominação no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro, Consequência Editora, 2017.

COUTINHO, Carlos Nelson. A hegemonia da pequena política. IN OLIVEIRA, Francisco; BRAGA, Ruy; RIZEK, Cibele (Org.). Hegemonia às avessas. São Paulo: Boitempo, 2010.

DEL ROIO, Marcos (Org.). Gramsci: periferia e subalternidade. São Paulo, Edusp, 2017.

__________. Gramsci e a emancipação do subalterno. Editora UNESP, 2018.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATISTICAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. Balanço das greves de 2017, 2018 e 2019, 2020. Vários acessos. Disponível em: https://www.dieese.org.br/balancodasgreves.html (acesso em 7 de janeiro de 2021).

GAGO, Veronica. Oito teses sobre a revolução feminista. Outras Palavras, 21/02/2020. Disponível em: https://outraspalavras.net/feminismos/oito-teses-sobre-a-revolucao-feminista/ (acesso em 3 de agosto de 2020).

GRAMSCI, Antônio. Cadernos do Cárcere. Volume 1. Introdução ao estudo da filosofia. A filosofia de Benedetto Croce. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

___________. Cadernos do Cárcere. Volume 5. O Risorgimento. Notas sobre a história da Itália. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

GUEREÑA, Arantxa. Desterrados: Tierra, poder y desigualdad en América Latina. Reino Unido, OXFAM, 2016. Disponível em: http://209.177.156.169/libreria_cm/archivos/pdf_1485.pdf (acesso em 10 de junho de 2017).

HIDALGO FLOR, Francisco. Ecos de la revuelta indígena/popular y Parlamento Social. IN Herramienta Web. Buenos Aires, Herramienta, nº27, dic. 2019. Disponível em: https://herramienta.com.ar/articulo.php?id=3122 (acesso em 10 de agosto de 2020).

KATZ, C. Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo e socialismo. São Paulo: Expressão Popular / Perseu Abramo, 2016.

__________. Los protagonistas de la disputa en América Latina. IN Herramienta Web. Buenos Aires, Herramienta, nº27, dic.2019. Disponível em: https://herramienta.com.ar/articulo.php?id=3122 (acesso em 10 de agosto de 2020).

MATTOS, Marcelo Badaró. As lutas sociais no Brasil da pandemia: sinais de reorganização? Esquerda Online, 19/06/2020a. Disponível em: https://esquerdaonline.com.br/2020/06/19/as-lutas-sociais-no-brasil-da-pandemia-sinais-de-reorganizacao/ (acesso em 22 de junho de 2020).

__________. Governo Bolsonaro. Neofascismo e autocracia burguesa no Brasil. São Paulo, Usina Editorial, 2020b.

MODONESI, Massimo. Subalteridad, antagonismo y autonomía: marxismos y subjetivacion politica. Buenos Aires, Clacso/Prometeo, 2010.

MOTA, Ana Elizabeth (Org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

NICANOFF, Sergio et al. Resistencia o integración: dilemas de los movimientos y organizaciones populares de América Latina y Argentina. Buenos Aires, Herramienta – ContrahegemoniaWeb, 2019.

SEOANE, José. Ofensiva neoliberal y resistencias populares: una contribución al debate colectivo sobre el presente y el futuro de los proyectos emancipatorios en Nuestra América. Revista Debates Urgentes. Buenos Aires, n° 4, 2016.

__________, TADDEI, Emiliano & ALGRANATI, Clara. Extractivismo, despojo, crisis climática. Desafíos para los movimientos sociales y los proyectos emancipatorios de Nuestra América. Buenos Aires, Herramienta – El Colectivo, 2013.

SVAMPA, Maristella. Las fronteras del neoextractivismo en America Latina. Conflictos socioambientales, giro ecoterritorial y nuevas dependencias. Guadalajara, CALAS, 2019.

TATAGIBA, Luciana & GALVÃO, Andreia. Os protestos no Brasil em tempos de crise (2011-2016). Opinião Pública. Campinas, vol.25, nº1, jan-abril 2019, p. 63-96.

WEBBER, Jeffery. Entrevista. Rebelión, reformismo y reacción en América Latina (por Ashley Smith). Rebelión, 15/11/19, p.1-27. Disponível em: https://rebelion.org/rebelion-reformismo-y-reaccion-en-america-latina/ (acesso em 30 de julho de 2020).

Downloads

Publicado

2021-06-30