O mal, a matéria e a Lei em Moisés Maimônides

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2019.v42esp.10.p171

Palavras-chave:

Maimônides, Mal, Matéria, Lei, Intelectualismo ético

Resumo

Moisés Maimônides (1135-1204) é um dos mais importantes pensadores medievais. Sua obra filosófica o Guia dos perplexos não apenas se tornou uma referência fundamental para os pensadores judeus até os dias atuais, mas também exerceu intensa influência sobre os autores latinos durante a escolástica cristã. O Guia aborda diversos temas, dentre eles, há a questão do mal. Maimônides não acredita na existência de um mal substancial. Sem estatuto ontológico próprio, o mal é meramente privação do bem e se divide em três classes: mal natural, o mal que um homem inflige a outro ou aos demais em geral e aquele mal que o homem causa a si mesmo. Este artigo visa expor a perspectiva racionalista de Maimônides sobre a questão do mal e a fundamentação desta na matéria, a importância da Lei, bem como sua consequente proposta de conduta ética.

Recebido: 30/12/2019
Aceito: 30/12/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecilia Cintra Cavaleiro de Macedo, Universidade Federal de São Paulo.

Professora do Departamento de Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Guarulhos, SP – Brasil.

Downloads

Publicado

2020-01-30

Como Citar

Macedo, C. C. C. de. (2020). O mal, a matéria e a Lei em Moisés Maimônides. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 42(Special Issue), 171–192. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2019.v42esp.10.p171

Edição

Seção

Artigos e Comentários