A harmonia entre razão e oração no pensamento de Anselmo de Aosta

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2019.v42esp.12.p217

Palavras-chave:

Anselmo, Oração, Homem, Pecado

Resumo

O presente artigo busca analisar uma das orações elaboradas por Anselmo de Aosta (1033-1109), mais precisamente, a Oração a São Nicolau, procurando mostrar como é possível encontrar, refletidos na prece, aspectos relevantes da produção filosófico-teológica do autor, sobretudo, em relação à situação do homem, marcado pelo pecado, uma vez que abandonou a retidão da vontade. Na prece, bem como em sua obra especulativa, Anselmo examina a situação do homem pecador, diante da graça e misericórdia divinas. Almejamos ressaltar a existência, na obra anselmiana, de uma harmoniosa relação entre oração e trabalho especulativo, em conformidade com o ideal beneditino do ora et labora.

Recebido: 30/12/2019
Aceito: 30/12/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoel Vasconcellos, Universidade Federal de Pelotas

Professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UFPel, Pelotas, RS – Brasil.

Downloads

Publicado

2020-01-30

Como Citar

Vasconcellos, M. (2020). A harmonia entre razão e oração no pensamento de Anselmo de Aosta. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 42(Special Issue), 217–230. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2019.v42esp.12.p217

Edição

Seção

Artigos e Comentários