O ensino da filosofia segundo Hegel: contribuições para a atualidade

Autores

  • Pedro Geraldo Aparecido Novelli

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732005000200009

Palavras-chave:

abstração, dialética, especulação.

Resumo

É possível ensinar filosofia? O filósofo alemão G. W. F. Hegel (1770- 1831) não somente responde afirmativamente à questão posta, como também indica o que deve ser ensinado e como em filosofia. A resposta hegeliana tem como fonte sua atividade como diretor do ginásio de Nürnberg, onde ele procura estabelecer diretrizes e procedimentos para que a filosofia seja ensinada aos jovens. Segundo Hegel, a filosofia sempre é pertinente na medida em que se manifesta sobre o que é fundamental para o homem, isto é, sobre sua vida com as questões que lhe dizem respeito. Para tanto, a filosofia deve assumir o homem como seu objeto de consideração. Isto deve resultar na apreciação da realidade humana para que a partir dela sejam levados e elevados à sua maior e melhor compreensão pela reflexão e pela especulação. Tais habilidades não são adquiridas senão pelo contato direto com a filosofia em sua especificidade na sua produção histórica, ou seja, nos textos. Conhecer a história da filosofia já é aprender filosofia, mas tal aprendizagem necessita da mediação do professor. A mediação se faz necessária, pois a aprendizagem não é natural e, portanto, não se dá espontaneamente. Aprender é sempre aprender com alguém

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-12-01

Como Citar

Novelli, P. G. A. (2005). O ensino da filosofia segundo Hegel: contribuições para a atualidade. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 28(2), 129–148. https://doi.org/10.1590/S0101-31732005000200009

Edição

Seção

Artigos e Comentários