Da origem da poesia

surgimento e declínio das línguas em Condillac

Autores

  • Fernão de Oliveira Salles Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.13.p181

Palavras-chave:

Poesia, Tropos, Signos, Linguagem de ação

Resumo

Trata-se de mostrar a importância das considerações sobre a poesia para a teoria de Condillac acerca da gênese e dos progressos da linguagem. Tais considerações parecem, a primeira vista, apenas passos necessários para completar a história desse processo. Examinadas mais de perto, porém, elas adquirem um outro sentido e importância. Pois, na medida em que indicam que o uso metafórico ou trópico dos signos é uma possibilidade dada desde o início da comunicação verbal, permitem-nos pensar acerca de suas vantagens e perigos. Esse último aspecto tem consequências graves para a concepção condillaciana do progresso da humanidade, as quais pretendemos apenas indicar aqui.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernão de Oliveira Salles, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Docente no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, SP – Brasil.

Referências

AUROUX, S. Condillac ou la vertu des signes. In: AUROUX, S.; CHOUILLET, A.M. (org.). Condillac, la langue des calculs. Lille: Presses Universitaires de Lille, 1981.

CHARRAK, A. Empirisme et metaphysique: L’ Essai sur l’origine des connaissances humaines de Condillac. Paris: Vrin, 2003.

CONDILLAC, É. B. L’art d’Écrire. In: LE ROY, G. (org.). Oeuvres philosophiques de Condillac, tomo 1. Paris: PUF, 1947a.

CONDILLAC, É. B. Traité des Systêmes. In: LE ROY, G. (org.). Oeuvres philosophiques de Condillac, tomo I. PUF: Paris, 1947b.

CONDILLAC, É. B. Correspondance. In: LE ROY, G. (Org.). Oeuvres philosophiques de Condillac, tomo 1. Paris: PUF, 1948.

CONDILLAC, É. B. Dictionnaire des sinonymes. In: LE ROY, G. (org.). Oeuvres philosophiques de Condillac, tomo III. Paris: PUF, 1951.

CONDILLAC, É. B. Tratado das sensações. Tradução de Denise Bottmann. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993.

CONDILLAC, É. B. A língua dos cálculos. In: SALLES, F. (org.). Lógica e outros escritos. São Paulo: Editora da UNESP, 2016.

CONDILLAC, É. B. A arte de escrever. In: CONDILLAC, É. B. Ensaio sobre a origem dos conhecimentos humanos. Traduçao de Pedro Paulo Pimenta. São Paulo: Editora UNESP, 2018.

CONDILLAC, É. B. Ensaio sobre a origem dos conhecimentos humanos. Tradução de Pedro Paulo Pimenta. São Paulo: Editora UNESP, 2018.

COSKY, C. Emotion and poetry in Condillac’s theory of language and mind. The French Review, v. 80, n. 1, p. 157-170, 2006. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/25480591. Acesso em: 10 out. 2018.

KOSSOVITCH, L. Condillac lúcido e translúcido. São Paulo: Ateliê, 2011.

FOUCAULT, M. As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

LIFSCHITZ, A. The Arbitrariness of the Linguistic Sign: Variations on an Enlightenment Theme. Journal of the history of ideias, v. 73, n. 4, p. 537-557, 2012. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/23353978. Acesso em: 22 out. 2018.

RIEU, A. M. Complexe nature-science-langage chez Condillac. In: SGARD, J. (org.). Condillac et les problèmes du langage.Genebra – Paris: Slaktine, 1982.

Recebido: 29/11/2018 - Aceito: 22/2/2020

Downloads

Publicado

2021-06-25 — Atualizado em 2021-08-27

Como Citar

de Oliveira Salles, F. (2021). Da origem da poesia: surgimento e declínio das línguas em Condillac. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 44(2), 181–198. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n2.13.p181

Edição

Seção

Artigos e Comentários