A demarcação platônica de novas fronteiras epistêmicas para o discurso filosófico: um estudo sobre o sofista

Autores

  • Maria Carolina Alves dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732001000100018

Palavras-chave:

Filosofia antiga, Platão, linguagem, metafísic

Resumo

No Sofista, mediante os circuitos do procedimento ontológico-binário das divisões dialéticas, Platão busca não somente chegar à verdade das coisas em si, mas, também, a sua correta expressão. A superação das aporias relativas à natureza da linguagem por um tratamento metódico rigoroso, que minimiza suas limitações e inadvertências e a instala numa dimensão transcendente, entre os gêneros do Ser, assegura-lhe o estatuto de discurso filosófico, capaz de dizer aquilo que é como ele é.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2001-01-01

Como Citar

Santos, M. C. A. dos. (2001). A demarcação platônica de novas fronteiras epistêmicas para o discurso filosófico: um estudo sobre o sofista. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 24(1), 273–299. https://doi.org/10.1590/S0101-31732001000100018

Edição

Seção

Artigos e Comentários