O estatuto temporal e social do signo

Autores

  • Ricardo Gião Bortolotti

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731999000100013

Resumo

Este trabalho tem como objetivo mostrar como o processo de conhecimento traduz-se numa estrutura triádica, cuja característica não pode prescindir da temporalidade e de seu aspecto social. De outra forma, conforme o dualismo subjacente nas teorias tradicionais, a esfera do conhecimento tornar-se-ia limitada pela inevitabilidade do recurso à coisa-em-si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1999-01-01

Como Citar

Bortolotti, R. G. (1999). O estatuto temporal e social do signo. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 21(1), 165–179. https://doi.org/10.1590/S0101-31731999000100013

Edição

Seção

Artigos e Comentários