O CONTRATO DE GLÁUCON

Autores

  • LUIZ MAURÍCIO BENTIM DA ROCHA MENEZES

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732017000100012

Palavras-chave:

República de Platão, Desafio de Gláucon, Justiça, Contratualismo, Filosofia Política, Filosofia Antiga

Resumo

O Livro II da República de Platão se inicia com um desafio de Gláucon para Sócrates, onde este deve provar que o homem justo é, de toda maneira, melhor do que o injusto. Para isso, pedirá que Sócrates defenda a justiça por si mesma e censure a injustiça. O discurso de Gláucon pode ser dividido em três partes, sendo a primeira dedicada à origem e à natureza da justiça; a segunda irá indicar a justiça como algo necessário, mas não como um bem; e a terceira, na qual ele irá tentar provar que a vida do injusto é melhor do que a do justo. Neste trabalho, iremos nos centrar em seu primeiro argumento e de que maneira Gláucon defende a justiça através de um contrato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

LUIZ MAURÍCIO BENTIM DA ROCHA MENEZES

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2017-03-17

Como Citar

MENEZES, L. M. B. D. R. (2017). O CONTRATO DE GLÁUCON. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 40(1), 235–252. https://doi.org/10.1590/S0101-31732017000100012

Edição

Seção

Artigos e Comentários