O CONCEITO DE IMITAÇÃO NO JOVEM FRIEDRICH SCHLEGEL

Autores

  • SÍLVIA FAUSTINO

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732016000500003

Palavras-chave:

Friedrich Schlegel, Imitação, Poesia, Modernidade

Resumo

Tomando por base o ensaio Über das Studium der griechschen Poesie (Sobre o estudo da poesia grega), este trabalho tem por objetivo investigar o conceito de imitação no pensamento do jovem Friedrich Schlegel. Além de explicitar dois usos distintos do conceito – que aparece ora como imitação do real, ora como imitação dos antigos – pretende-se identificar oscilações e tensões terminológicas que possam esclarecer a postura filosófica do autor, frente à profunda crise de legitimidade, que, naquela época, atinge a concepção da arte como imitação da natureza. É intenção mostrar que, embora reconheça os aspectos negativos que a má aplicação do modelo clássico provoca na produção e na teoria da arte moderna, Schlegel também propõe um sentido positivo, à luz do qual a imitação pode ser harmonizada com os princípios filosóficos basilares de uma estética idealista de feição kantiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

SÍLVIA FAUSTINO

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2017-01-17

Como Citar

FAUSTINO, S. (2017). O CONCEITO DE IMITAÇÃO NO JOVEM FRIEDRICH SCHLEGEL. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 39(Special Issue), 23–36. https://doi.org/10.1590/S0101-31732016000500003

Edição

Seção

Artigos e Comentários