A Destruktion heideggeriana da ontologia medieval em Die Grundprobleme der Phänomenologie (§§ 10-12)

Autores

  • Bento Silva Santos

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732012000400010

Palavras-chave:

Idade Média, Metafísica, Ontologia, Fenomenologia, Destruição.

Resumo

Em primeiro lugar, (1) examinarei a chamada Destruktion fenomenológica da ontologia medieval, componente básico do método a partir da história da ontologia. Nessa seção, coloco algumas questões sobre a apropriação da Idade Média com base na escolástica tardia, como se esta fosse o “cume” das reflexões precedentes! Em segundo lugar, (2) apresento a reflexão de próprio Heidegger sobre a ontologia medieval tal como se expõe no curso de semestre de verão de 1927 (“Os problemas fundamentais da fenomenologia”), ministrado na Universidade de Marburg. Igualmente nessa parte, faço algumas reflexões críticas sobre a leitura heideggeriana dos medievais, que se presta muito mais para conhecer o próprio modo de pensar de Heidegger do que os medievais em si mesmos, ou seja, pela leitura cursiva dos textos em seu contexto histórico e cultural: sem o élan espiritual, consubstancial aos escritos de Tomás de Aquino, por exemplo, a organização conceitual deste último não pareceria um sistema assaz grandioso e seco? Esta não terá sido a compreensão de Heidegger, fruto da separação metodológica feita entre mística medieval e filosofia escolástica desde o curso não proferido intitulado “Fundamentos filosóficos da Mística Medieval” (1918-1919)?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-18

Como Citar

Santos, B. S. (2012). A Destruktion heideggeriana da ontologia medieval em Die Grundprobleme der Phänomenologie (§§ 10-12). TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 35, 141–160. https://doi.org/10.1590/S0101-31732012000400010

Edição

Seção

Artigos e Comentários