O conceito de antagonismo na filosofia política de kant

Autores

  • José Gomes André

Palavras-chave:

Kant. Filosofia política. Antagonismo

Resumo

Embora ocupe um lugar importante na arquitectura conceptual do pensamento kantiano, a noção de antagonismo raramente merece especial atenção dos estudiosos de Kant. Este artigo procura combater esse esquecimento, enfatizando a relevância daquele conceito, em particular na filosofia política de Kant. Serão consideradas nomeadamente a dualidade/convergência dos conceitos de “guerra” e “paz” e a forma como a noção de antagonismo serve de sólido alicerce para a ideia kantiana de progresso. Procurarei mostrar como a proposta de edificação de um estado de direito (em um nível interno e externo) é, no fim de contas, gerada por um estímulo negativo – a discórdia intersubjectiva e a necessidade de os homens se entenderem para garantir a sua sobrevivência. Esta análise sublinhará a relação intrínseca entre uma dinâmica de conflito e o inevitável desenvolvimento das disposições naturais do homem em direcção a um estado de mútua concórdia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2012-08-03

Como Citar

André, J. G. (2012). O conceito de antagonismo na filosofia política de kant. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 35(02), 31–50. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/2469

Edição

Seção

Artigos e Comentários

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.