DO INDIVIDUAL E DO COLETIVO: SOBRE APROXIMAÇÕES ENTRE O PENSAMENTO DE FREUD E MARX

Autores

  • Patrícia Magri Granúzzio
  • Renata de Fátima Ceribelli

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732011000200005

Resumo

o objetivo deste artigo é discutir a aproximação teórica entre duas vertentes distintas de pensamento que, inicialmente, pode parecer improvável: a psicanálise e o marxismo. O texto discorre sobre a reflexão da gênesis do problema político, interpretando sociedade e indivíduo como inter-relação da natureza humana, conectando, a partir desse princípio, o problema político e o problema psicológico, este se situando como base original daquele. Portanto, no entrecruzamento de sociedade, poder político e natureza humana, expande-se um campo de investigação que se abre a diversas possibilidades, inclusive à aproximação teórica entre as ideias de Marx e Freud. Dentre diversos autores que discutem o freudomarxismo e o posicionamento de Sigmund Freud, diante das ideias de Karl Marx, será dada exclusividade a Wilhelm Reich, Herbert Marcuse e a Ludwig Marcuse. Para uma crítica às ideias de Herbert Marcuse e análise da inter-relação entre marxismo e psicanálise, por sua vez, recorre-se ao filósofo marxista Louis Althusser e a outros analistas e críticos dessas mesmas ideias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-10-27

Como Citar

Granúzzio, P. M., & Ceribelli, R. de F. (2011). DO INDIVIDUAL E DO COLETIVO: SOBRE APROXIMAÇÕES ENTRE O PENSAMENTO DE FREUD E MARX. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 34(2), 71–84. https://doi.org/10.1590/S0101-31732011000200005

Edição

Seção

Artigos e Comentários