Multinaturalismo e teoria da expressão

Autores

Palavras-chave:

Pensamento indígena, Perspectivismo, Spinoza, Univocidade, Yanomami

Resumo

Partindo da caracterização da obra de Baruch de Spinoza como “teoria da expressão” e da influência que a filosofia de Gilles Deleuze exerce sobre o perspectivismo multinaturalista, especula-se aqui sobre a possibilidade de uma teoria da expressão para o multinaturalismo. Serão feitas primeiramente algumas considerações deleuzianas sobre a ontologia spinozana para, em seguida, articular a influência de Deleuze sobre o modo como a antropologia multinaturalista dialoga com mitologias e cosmologias indígenas. Por fim, apoiando-se sobre descrições da cosmologia yanomami articuladas por Davi Kopenawa e Bruce Albert, em A queda do céu, e em provocações de certos autores, como Jean-Christophe Goddard e Fabián Ludueña, será buscada, nos problemas dos sonhos, das imagens e dos espectros, uma via possível para a futura elaboração de uma teoria multinaturalista da expressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Fernando Pitta, Universidade Estadual de Londrina

Estudante de Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação strictu sensu em Filosofia Contemporânea pela Universidade Estadual de Londrina (2016-) e licenciado em Filosofia pela mesma universidade (2012-2016). Tem por interesse as áreas de ontologia, fenomenologia, estética e relações entre filosofia e literatura. Entre seus referenciais teóricos, encontram-se obras de Gilles Deleuze, Giorgio Agamben, Martin Heidegger, Peter Sloterdijk e Vilém Flusser.

Referências

ALBERT, B.; KOPENAWA, D. O espírito da floresta: a luta pelo nosso futuro. Trad. R. F. d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2023.

BADIOU, A. Deleuze: O clamor do Ser. Trad. L. Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

BELTRAN, M. The influence of Abraham Cohen de Herrera’s kabbalah on Spinoza’s metaphysics. Leiden; Boston: Brill, 2016.

BORGES, J. L. “Spinoza”. Borges esencial. Barcelona: Penguin Random House; Real Academia Española, 2017, p. 522.

CHAUÍ, M. A nervura do real: imanência e liberdade em Espinosa. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

DELEUZE, G. Conversações: 1972-1990. Trad. P. P. Pelbart. São Paulo: Ed. 34, 2013.

DELEUZE, G. Lógica do sentido. Trad. L. R. S. Fortes. São Paulo: Perspectiva, 2015.

DELEUZE, G. Dois regimes de loucos: textos e entrevistas (1975-1995). Trad. G. Ivo. São Paulo: Ed. 34, 2016.

DELEUZE, G. Espinosa e o problema da expressão. Trad. GT Deleuze. São Paulo: Ed. 34, 2017.

DELEUZE, G. Diferença e repetição. Trad. L. Orlandi e R. Machado. Rio de Janeiro; São Paulo: Paz e Terra, 2018a.

DELEUZE, G. Nietzsche e a filosofia. Trad. M. T. Barbosa e O. Abreu Filho. São Paulo: n-1, 2018b.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mille plateaux: capitalisme et schizophrénie 2. Paris: Les Éditions de Minuit, 1980.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O que é a filosofia? Trad. B. Prado Jr. e A. A. Muñoz. Rio de Janeiro: Ed. 34, 2010.

GODDARD, J.-C. Metafísicas caníbales. Viveiros de Castro, Deleuze y Spinoza, trad. C. V. Castro. Cuadernos de Filosofía Latinoamericana, Santiago, v. 37, n. 114, p. 205-211, 2016.

GODDARD, J.-C. Brazuca negão e sebento. Trad. K. Mirim. São Paulo: n-1, 2017.

GOLDMAN, I. The mouth of heaven: an introduction to Kwakiutl religious thought. New York: Wiley-Interscience, 1975.

GORDON, A. Ghostly Matters: Haunting and the Sociological Imagination. Minneapolis: University of Minnesota, 1996.

ISRAEL, J. King Philip II of Spain as a symbol of ‘Tyranny’ in Spinoza’s Political Writings, Revista Co-herencia, Medellín, v. 15, n. 28, p. 137-154, jan./jun. 2018.

KAFKA, F. A metamorfose. Trad. P. Rissatti. Rio de Janeiro: Antofágica, 2019.

KOPENAWA, D.; ALBERT, B. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. Trad. B. Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

LEITE, T. V. S. Pessoa e humanidade nas etnografias Yanomami. 2010. 184 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

LIMULJA, H. O desejo dos outros: uma etnografia dos sonhos Yanomami. São Paulo: Ubu, 2022.

LUDUEÑA, F. Princípios de espectrologia: A comunidade dos espectros II. Trad. L. D’Avila e M.A. Valentim. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

MARQUES, A. A filosofia perspectivista de Nietzsche. São Paulo; Ijuí: Discurso; Ed. Unijuí, 2003.

MBEMBE, A. Crítica da Razão Negra. Trad. S. Nascimento. São Paulo: n-1, 2018.

MELLO, E. C. A guerra holandesa: Conflito, Negociação, Imaginação. São Paulo: Penguin; Companhia das Letras, 2021.

NAVARRO, E. A. Transcrição e tradução integral anotada das cartas dos índios Camarões, escritas em 1645 em tupi antigo. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Hum., Belém, v. 17, n. 3, e20210034, 2022. doi: 10.1590/2178-2547-BGOELDI-2021-0034.

NEGRI, A. A anomalia selvagem: poder e potência em Spinoza. Trad. R. Ramalhete. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.

PARRIS, A. The logic of imagination: a Spinozan critique of imaginative freedom. 2018. 219 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Departamento de Filosofia, DePaul University, Chicago, 2018.

ROSENTHAL, M. A. “The black, scabby Brazilian”: Some thoughts on race and early modern philosophy. Philosophy & Social Criticism, Boston, v. 31, n. 2, p. 211-221, 2005. doi: 10.1177/0191453705050608

SPINOZA, B. Ética. Trad. Grupo de Estudos Espinosanos. São Paulo: Edusp, 2018.

SPINOZA, B. Carta XVII de Spinoza para Balling. Trad. S.T. Ferreira. Revista Trágica, Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p. 217-221, 2020.

SPINOZA, B.; BOXEL, H. Epístolas: Espinosa e Boxel. Trad. S. T. Ferreira. Cadernos Espinosanos, São Paulo, n. 35, p. 523-571, 2016.

VALENTIM, M. A. Extramundanidade e sobrenatureza: ensaios de ontologia infundamental. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

VIVEIROS DE CASTRO, E. A inconstância da alma selvagem e outros ensaios de antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

VIVEIROS DE CASTRO, E. A floresta de cristal: notas sobre a ontologia dos espíritos amazônicos. Cadernos de campo, São Paulo, n. 14/15, p. 319-338, 2006.

VIVEIROS DE CASTRO, E. The relative native: essays on indigenous conceptual worlds. Chicago: HAU, 2015.

ZOURABICHVILI, F. O vocabulário de Deleuze. Trad. A. Teles. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2009.

ZOURABICHVILI, F. Deleuze e Espinosa. In: DELEUZE, G. Espinosa e o problema da expressão. Trad. GT Deleuze. São Paulo: Ed. 34, 2017. p. 413-422.

Recebido: 10/03/2023 - Aceito: 25/04/2023 - Publicado: 10/10/2023

Publicado

2023-10-10

Como Citar

Pitta, M. F. (2023). Multinaturalismo e teoria da expressão. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 47(1), e0240005. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/14342

Edição

Seção

Artigos