Comentário a “Demônios da brasilidade: notas para um niilismo tropical”

Sobre autoritarismos, fundamentalismos e outros demônios: o potencial da psicologia analítica como chave de leitura para o Governo Bolsonaro

Autores

  • João Paulo S. Vilas Boas Universidade Federal do ABC (UFABC)

Palavras-chave:

Niilismo, Brasilidade, Autoritarismos, Fundamentalismos

Resumo

Referência do artigo comentado: GEWEHR, R. B. Demônios da brasilidade: notas para um niilismo tropical. Trans/Form/Ação: revista de filosofia da Unesp, v. 44, n. 3, p. 343-370, 2021.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo S. Vilas Boas, Universidade Federal do ABC (UFABC)

Professor do curso de Licenciatura em Filosofia da Universidade Federal do ABC (UFABC) e do Mestrado Profissional em Filosofia (PROF-FILO), núcleos UFT e UFABC, São Bernardo do Campo, SP – Brasil.

Referências

GEWEHR, R. B. Demônios da brasilidade: notas para um niilismo tropical. Trans/Form/Ação: revista de filosofia da Unesp, v. 44, n. 3, p. 343 –370, 2021.

Recebido: 26/11/2020

Aceito: 03/12/2020

Publicado

2021-08-20 — Atualizado em 2022-07-02

Como Citar

Vilas Boas, J. P. S. (2022). Comentário a “Demônios da brasilidade: notas para um niilismo tropical” : Sobre autoritarismos, fundamentalismos e outros demônios: o potencial da psicologia analítica como chave de leitura para o Governo Bolsonaro. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia Da Unesp, 44(3), 371–374. Recuperado de https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/12357

Edição

Seção

Artigos e Comentários