Redes neurais e representação mental

um ensaio sobre harmonia e racionalidade

Autores

  • Maria Eunice Quilici Gonzales Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731991000100005

Palavras-chave:

Percepção visual, Conexionismo, Redes Neurais, Ciência Cognitiva, Padrões de Informação, Representação Mental, Auto-organização

Resumo

Investigaremos, a partir da perspectiva da Ciência Cognitiva, a noção de representação mental, no domínio da percepção visual humana. Ênfase é dada ao paradigma Conexionista, ou de Redes Neurais, de acordo com o qual tais representações mentais são descritas como estruturas emergentes da interação entre sistemas de processamento de informação que se auto-organizam - tais como o cérebro - e a luz estruturada no meio ambiente. Sugerimos que essa noção de representação mental indica uma solução para uma antiga polêmica, entre Representacionalistas e Eliminativistas, acerca da existência de representações mentais no sistema perceptual humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1991-12-01

Como Citar

Gonzales, M. E. Q. (1991). Redes neurais e representação mental: um ensaio sobre harmonia e racionalidade. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 14, 93–108. https://doi.org/10.1590/S0101-31731991000100005

Edição

Seção

Artigos e Comentários

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)