Rosa Luxemburg

revolução e democracia

Autores

  • Isabel Maria Loureiro Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731988000100008

Palavras-chave:

Revolução, democracia, socialismo, bolchevismo, spartakismo

Resumo

Revolução e Terror andaram sempre de braços dados? Uma parcela significativa do que foi outrora a esquerda acredita que sim e propõe o fortalecimento da democracia como alternativa à revolução, vista como fonte do totalitarismo. Este artigo procura contribuir para esse debate, mostrando a alternativa revolucionária e democrática apresentada por Rosa Luxemburg. Para ela, a democracia não é um valor universal abstrato, mas justamente o resultado de um processo revolucionário em que as massas proletárias, atuando com irrestrita liberdade, lançam os fundamentos de uma "nova época". Entretanto, a revolução alemã, em que Rosa Luxemburg e Karl Liebknecht tiveram um papel central, fracassa e ambos são assassinados. Derrota que traça, de certa forma, o destino da Alemanha contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1988-12-01

Como Citar

Loureiro, I. M. (1988). Rosa Luxemburg: revolução e democracia. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 11, 61–67. https://doi.org/10.1590/S0101-31731988000100008

Edição

Seção

Artigos e Comentários