O conceito de racionalidade em Habermas

a 'guinada lingüística' da teoria crítica

Autores

  • Carlos Eduardo Jordão Machado

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731988000100005

Palavras-chave:

Razão x irrazão, intransparência, pensamento débil, pós-história, pós-estruturalismo, comunidade da comunicação, agir racional-teleológico x agir comunicativo, crítica da teoria crítica

Resumo

Este ensaio originalmente foi uma comunicação apresentada na UNICAMP. Foi escrito a propósito da visita de Habermas ao Brasil, esperada para o segundo semestre do ano passado. Seu objetivo imediato era fornecer algumas informações sobre as reflexões habermasianas mais recentes. Para isto, tentou-se inserir historicamente a proposta habermasiana de uma "razão comunicativa" no atual contexto de generalizada irrupção de formas discursivas fragmentárias relativistas e irracionalistas (o "pós-estruturalismo" francês e o "pensiero debole" italiano são os exemplos estudados). Sem pretender esgotar um tema tão complexo, tentou-se também levantar algumas questões sobre as possibilidades crítico-cognoscitivas da "guinada linguística" da filosofia de Habermas e de Apel.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1988-12-01

Como Citar

Machado, C. E. J. (1988). O conceito de racionalidade em Habermas: a ’guinada lingüística’ da teoria crítica. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 11, 31–44. https://doi.org/10.1590/S0101-31731988000100005

Edição

Seção

Artigos e Comentários

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)