Filosofia e literatura

O problema moral no «Grande Sertão: Veredas»

Autores

  • Álvaro Martins Andrade

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31731974000100010

Palavras-chave:

Filosofia, Literatura, Grande Sertão Veredas

Resumo

A exemplo de toda a travesia do Riobaldo - ou de toda filosofia - a gênese do pensamento moral de Guimarães Rosa se dá segundo um processo que comporta etapas prévias e necessárias. Com efeito, encontra-se no Grande Sertão: Veredas se não uma sistemática 'filosofia das ciências", pelo menos um narrador que reflete sobre o conhecimento do seu mundo e do teu tempo, a ponto de já poder "formular" a "hipótese" (ou "tese"?): "Ao que, este mundo é muito misturado..." (GSV, 210, grifo nosso). Embora o problema de uma filosofia das ciências no Grande Sertão: Veredas não esteja compreendido na presente análise, ainda assim é necessário assinalar - para os efeito da análise posterior - que o narrador tem uma síntese coerente de conhecimentos sobre o universo e o homem. Mesmo sem se poder falar ainda e rigorosamente de filosofia, trata-se de uma indagação preliminar que estabelece efetivamente certos referenciais fixos neste "mundo movente" - para usar a feliz expressão de José Carlos Garbuglio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1974-01-01

Como Citar

Andrade, Álvaro M. . (1974). Filosofia e literatura: O problema moral no «Grande Sertão: Veredas». TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 1, 155–171. https://doi.org/10.1590/S0101-31731974000100010

Edição

Seção

Artigos e Comentários