O SUBLIME EXPLICADO ÀS CRIANÇAS

Autores

  • Virginia Figueiredo

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-31732011000400004

Palavras-chave:

Kant. Jean-François Lyotard. Estética.

Resumo

Como o próprio título indica, este ensaio pretende dialogar com a recepção do sublime kantiano pela fi losofi a francesa contemporânea, sobretudo com Jean-François Lyotard. Dessa forma,ao invés de ressaltar as consequências inevitável ou sistematicamente morais do sublime kantiano, como fez, de um modo geral, o comentário mais tradicional da fi losofi a crítica de Kant, este ensaio tenta interpretar o sublime como sendo essencialmente uma experiência da arte, seguindo assim de perto aquela tradição francesa. Mas, ao mesmo tempo, tomando alguma distância, este texto quer fazer uma objeção ao fundamento exclusivamente burkiano da concepção de sublime de Lyotard. Em suma, quero defender que é possível privilegiar o tempo (aspecto central do sublime de Edmund Burke, segundo Lyotard) também na experiência do sublime kantiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-08-18

Como Citar

Figueiredo, V. (2011). O SUBLIME EXPLICADO ÀS CRIANÇAS. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 34(5). https://doi.org/10.1590/S0101-31732011000400004

Edição

Seção

Artigos e Comentários