Imagem, existência e autenticidade no contexto dos social media

uma reflexão hermenêutico-fenomenológica

Autores

  • Ângelo Nunes Milhano Universidade de Évora

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44dossier.12.p231

Palavras-chave:

Filosofia da Técnica/Tecnologia, Heidegger, Ge-stell, Social Media, Imagem da Existência

Resumo

Neste texto, procurar-se-á defender que os Social Media podem ser compreendidos como
um conjunto de plataformas digitais potenciadoras de uma “imagem da existência” que, mais do que estar sujeita à vontade do seu utilizador, se mostra capaz de nele criar uma ideia de si, assim como do seu “mundo-em-torno”, a qual se encontra já tecnicamente circunscrita. Tomando o pensamento fenomenológico como pano de fundo, reflectir-se-á sobre a dimensão hermenêutica da criação de uma “imagem da existência” que é instaurada através dos Social Media. Procurar-se-á por essa via construir uma problematização fenomenológica do impacto que os Social Media possuem sobre a interpretação do ser humano, delimitando o modo como essas plataformas se revelam capazes de influenciar a concepção que este constrói do “mundo” e da sua própria existência, tornando-as “inautênticas”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ângelo Nunes Milhano, Universidade de Évora

Pesquisador no Phenomenology and Culture Group – Praxis: Centre of Philosophy, Politics and Culture/University of Évora, Évora – Portugal

Referências

BORGES-DUARTE, I. Descartes e a Modernidade na Hermenêutica Heideggeriana. In: CARDOSO, A.; SANTOS, L. R.; ALVES, P. M. S. Descartes, Leibniz e a Modernidade. Lisboa: Colibri, 1998. p. 507-524.

BORGES-DUARTE, I. A Afectividade no Caminho Fenomenológico Heideggeriano. Phainomenon - Revista de Fenomenologia, v. 24, p. 43-62, 2012.

BORGES-DUARTE, I. Arte e Técnica em Heidegger. Lisboa: Sistema Solar/Documenta, 2014.

BORGES-DUARTE, I. Banalidade e Exitência Inautêntica. Uma Reflexão a Propósito de Hannah Arendt. In: BORGES-DUARTE, I. Fios de Memória: Liber Amicorum para Fernanda Henriques. Vila Nova de Famalicão: Húmus, 2018. p. 265-272.

CABESTAN, P. Being Oneself: A Phenomenological Approach to Authenticity and Inauthenticity. Winnicott e-prints. v. 5, n.1, p. 1-16, 2010 Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-432X2010000100004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 nov. 2020.

FEENBERG, A. Critical Theory of Technology. New York and Oxford: Oxford University Press, 1991.

FLUSSER, V. O Universo das Imagens Técnicas – O Elogio da Superficialidade [1985]. São Paulo: Annablume, 2008.

HAN, B.-C. A Sociedade da Transparência [2012]. Lisboa: Relógio d’Água, 2014.

HEIDEGGER, M. O Tempo da Imagem do Mundo [1938]. In: HEIDEGGER, M. Caminhos de Floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002. p. 97-138.

HEIDEGGER, M. Being and Time [1927]. Oxford: Blackwell, 2008a.

HEIDEGGER, M. The Question Concerning Technology [1954]. Basic Writings. London and New York: Routledge, p. 217-238, 2008b.

MARCUSE, H. O Homem Unidimensional [1964], Lisboa: Letra Livre, 2011.

MITCHAM, C. Thinking Trough Technology: The Path Between Engineering and Philosophy. Chicago and London: The University of Chicago Press, 1994.

ROMELE, A. Digital Hermeneutics. New York and Oxon: Routledge, 2020.

ROMELE, A. et al. Panopticism is not Enough: Social Media as Technologies of Voluntary Servitude. Surveillance & Society, Kingston, v. 2, n. 15, p. 204-221, 2017.

SMIDI, A.; SHAHIN, S. Social Media and Social Mobilization in the Middle East: A Survey of Research on the Arab Spring. India Quarterly: A Journal of International Affairs, v. 73, n. 2, p. 196-209, 2017.

Recebido: 08/01/2021 - Aceito: 27/2/2021

Downloads

Publicado

2021-05-17 — Atualizado em 2021-08-28

Como Citar

Milhano, Ângelo N. (2021). Imagem, existência e autenticidade no contexto dos social media: uma reflexão hermenêutico-fenomenológica. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 44(Special issue 1), 231–250. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44dossier.12.p231