Comentário "Emmanuel Levinas, Leitor de Martin Buber"

Autores

  • Ozanan Vicente Carrara Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2020.v43n4.13.p225

Palavras-chave:

Buber, Psicologia, Fenomenologia

Resumo

Emmanuel Levinas se reconhece devedor de Martin Buber, como o confessa em Entre Nós, primeiro no que diz respeito à maneira como Buber pensa a alteridade, sob a categoria do Tu, mas também em suas intuições sobre o tipo de conhecimento que se deixa ver, no encontro Eu-Tu. Sua admiração por Buber, no entanto, não o impede de se distanciar dele, no que diz respeito à reciprocidade do Eu-Tu, ao formalismo e à compreensão buberiana de ética, propondo outra compreensão mais radical da alteridade, a partir da ideia do Infinito. A alteridade buberiana se manifesta a partir da relação Eu-Tu que -reconhece Levinas - Buber descreve com originalidade, em oposição à relação Eu-isso que caracteriza a relação sujeito-objeto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ozanan Vicente Carrara, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Doutor em Filosofia Contemporânea pela UERJ, com estágio pós-doutoral na Universidade Paris X (Nanterre/La Défense) e pesquisa sobre ética ambiental a partir de Levinas e Jonas. Professor associado I da Universidade Federal Fluminense, campus de Volta Redonda.

Downloads

Publicado

2020-11-20

Edição

Seção

Artigos/Articles