Da liberdade democrática à vontade de potência: comentários ao texto de Gustavo Hessmann Dalaqua

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2020.v43n3.15.p235

Palavras-chave:

liberdade democrática, Nietzsche

Resumo

O artigo de Gustavo Hessmann Dalaqua – Liberdade democrática como desenvolvimento de si, resistência à opressão e à injustiça epistêmica – propicia uma discussão sobre a noção de liberdade democrática, conforme Freire, Cabral e Boal, a partir de provocações que encontro numa perspectiva nietzschiana sobre luta de forças e vontade de potência. A leitura é instigante e dá o que pensar, perguntar, desdobrar. Destaco o valor atribuído ao processo de conscientização – de entendimento de si e de sua condição – que contribui para que o oprimido tenha clareza das possibilidades de resistência e de ocupação de espaços justos. A conscientização é tomada como fator relevante ao processo de mudança e de prática de liberdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emília Carvalho Leitão Biato, Universidade de Brasília- UNB

Professora do Departamento de Odontologia e do Programa de Pós-Graduação em Educação/MP da Universidade de Brasília.

Downloads

Publicado

2020-09-10

Edição

Seção

Artigos/Articles