Sequestro e resgate do conceito de necropolítica

convite para leitura de um texto

Autores

  • Suze Piza Universidade Federal do ABC (UFABC)

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2022.v45esp.08.p129

Palavras-chave:

Necropolítica, Tradição filosófica, Produção de pensamento

Resumo

Neste ensaio filosófico, discute-se o uso superficial que tem sido feito pela academia, de um modo geral, do conceito de necropolítica do filósofo camaronês Achille Mbembe, bem como da apropriação desse conceito nas redes sociais. Expõem-se as origens filosóficas do conceito e a tradição em que ele está inserido, com indicação de fontes fundamentais para sua construção. Com isso, procura-se expor, mesmo que sumariamente, uma definição da necropolítica, ao mesmo tempo que se convoca o leitor ao estudo dos textos necessários para sua compreensão. Buscou-se problematizar, como pano de fundo, uma série de questões que atravessam hoje a academia, quando adota o pensamento decolonial e as tarefas que se encontram pela frente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suze Piza, Universidade Federal do ABC (UFABC)

Docente na Universidade Federal do ABC (UFABC), São Paulo, SP – Brasil.

Referências

FANON, F. Os Condenados da Terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

MBEMBE, A. Necropolítica. São Paulo: N-1 Edições, 2018.

Recebido: 15/8/2020 - Aceito: 23/12/2020

Downloads

Publicado

2022-01-03 — Atualizado em 2022-06-23

Como Citar

Piza, S. (2022). Sequestro e resgate do conceito de necropolítica: convite para leitura de um texto. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 45, 129–148. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2022.v45esp.08.p129