Reminiscência e alma remêmora no Fédon de Platão

Autores

  • Rodolfo José Rocha Rachid Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n4.26.p327

Palavras-chave:

Teoria das Formas, Ontologia, Epistemologia, Alma remêmora, Discurso mítico

Resumo

Pretende-se analisar o estatuto ontológico e epistemológico da alma cognitiva, no Fédon de Platão, a fim de evidenciar sua capacidade inata concernente à memória e à reminiscência, para a constituição da teoria platônica das Formas. Para esse propósito, visa-se a demonstrar que a atividade escrita de Platão ressalta a coexistência entre o discurso figurativo e o discurso racional, na qual ele desenvolve a dialética entre os gêneros sensível e inteligível. Assim, na primeira seção, a pesquisa escrutina a expressão mathésis anámnesis, o aprendizado é recordação, atestada previamente no Mênon e no Fédon, como condição epistemológica fundamental para adquirir o conhecimento das ideias. Na seção seguinte, almeja-se explicar como a posse de uma sabedoria numinosa pela  lma remêmora estabelece uma forma original de saber, que não pode ser adstrita em limites humanos, requerendo, para seu entendimento, uma nova abordagem hermenêutica, a qual se denomina hermenêutica cultual. Por fim, demonstra-se, na última seção, que o escopo fenomenológico do mito prevê uma semântica da visibilidade, pela qual Platão descreve a genuína natureza do logos filosófico, representado no encômio socrático da meléte thanátou.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo José Rocha Rachid, Universidade de São Paulo

Doutor em Letras Clássicas pela FFLCH da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP – Brasil.

Referências

BERNABÉ, Alberto. Platão e o Orfismo, Diálogos entre religião e filosofia. São Paulo: Annablume Clássica, 2011.

BOSTOCK, David. The Soul and Immortality in Plato’s Phaedo. In: FINE, Gail (ed.). Plato 2: Ethics, Politics, Religion and the Soul. Oxford: OUP, 1999. p. 404-424.

BRISSON, Luc. Platon, Pythagore et les Pythagoriciens. In: DIXSAUT, Monique (org.). Platon, Source des Présocratiques: Exploration. Paris: Jean Vrin, 2002. p. 21-46.

CORDERO, Néstor-Luis. Sendo, se é, a tese de Parmênides. Tradução de Eduardo Wolf. São Paulo: Odysseus, 2011.

DIXSAUT, Monique. Métamorphoses de la dialectique dans les Dialogues de Platon. Paris: Jean Vrin, 2001.

DIXSAUT, Monique. Platon, le désir de comprendre. Paris: Jean Vrin, 2003.

HUFFMAN, Carl. Limite et illimité chez les premiers philosophes grecs. In: DIXSAUT, Monique (org.). La fêlure du plaisir. Études sur le Philebe de Platon. 2: Contexts. Paris: Jean Vrin, 1999. p.11-31.

KAHN, Charles. Plato and the Socratic Dialogues: the philosophical use of a literary form. Cambridge: CUP: 1996.

KAHN, Charles. La Philosophie de Socrate selon Platon et Aristote. In: DHERBEY, Gilbert Romeyer (org.). Socrate et les Socratiques. Paris: Jean Vrin, 2001. p. 207-240.

MATTÉI, Jean François. Platon et le miroir du mythe, de l’âge d’or à l’Atlantide. Paris: PUF, 1996.

MIÉ, Fabián. Lenguage, Conocimiento y Realidad en la Teoría de las Ideas de Platón. Investigaciones sobre los diálogos medios. Córdoba: Ed. del Copista: 2004.

PLATÃO. Mênon. Texto estabelecido e anotado por John Burnet. Tradução de Maura Iglésias. São Paulo: Loyola, 2005.

PLATON. Phédon. Texte établi et traduit par Léon Robin. Paris: Les Belles Lettres, 2005.

PLATON. Phédon. Traduction, introduction et notes par Monique Dixsaut. Paris: GF Flammarion, 1991.

PUGLIESE-CARRATELLI, Giovanni. Les lamelles d’or orphiques: instructions pour le Voyage d’outre-tombe des initiés grecs. Paris: Les Belles Lettres, 2003.

TORRANO, J. A. A. O pensamento mítico no horizonte de Platão. São Paulo: Annablume Clássica, 2013.

TORRANO, J. A. A. Mito e imagens míticas. São Paulo: Córrego, 2019.

VERNANT, Jean Pierre. Aspectos míticos da memória e do tempo. In: VERNANT, Jean Pierre Mito e Pensamento entre os Gregos. São Paulo: Paz & Terra, 1990. p. 133-186.

VLASTOS, Gregory. Anamnesis in the Meno. In: DAY, Jane M. (ed.). Plato’s Meno in focus. London & New York: Routledge, 1971. p. 88-111.

VLASTOS, Gregory. Platonic Studies. Princeton: Princeton University Press, 1994.

Recebido: 16/6/2020 - Aceito: 13/5/2021

Downloads

Publicado

2021-10-22 — Atualizado em 2021-10-22

Como Citar

Rachid, R. J. R. (2021). Reminiscência e alma remêmora no Fédon de Platão. TRANS/FORM/AÇÃO: Revista De Filosofia, 44(4), 327–348. https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n4.26.p327

Edição

Seção

Artigos e Comentários