GRAMSCI E UMA TEORIA GERAL DO MARXISMO - I

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/2526-1843.2019.v4n5.10777

Palavras-chave:

Marxismo, Gramsci, Filosofia da Praxis, Revolução Russa, Marx

Resumo

O jovem Gramsci imediatamente mostrou uma atitude de simpatia em relação ao marxismo e ao próprio Marx, mas não sem elementos críticos. Além disso, sua formação acadêmica, universitária e pessoal é marcada por uma grande abertura cultural. Ele rejeita qualquer posição de obediência dogmática a Marx, que ele não considera uma divindade para adorar, mas o iniciador de uma jornada crítica voltada para a libertação da humanidade. A dupla revolução na Rússia parece confirmar a análise e previsão de Gramsci: Uma revolução contra a letra de Marx, mas que interpreta seu espírito.

Recebido em 01 de outubro de 2019
Aprovado em 28 de outubro de 2019
Editado em 15 de dezembro de 2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angelo d'Orsi, Università di Torino/ Itália

Docente de História do Pensamento Político no Dipartimento di Studi storici da Università di Torino / Itália. Diretor das revistas Historia Magistra - Rivista di storia critica e Gramsciana - Rivista Internazionale di studi su Antonio Gramsci.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Como Citar

d’Orsi, A. (2020). GRAMSCI E UMA TEORIA GERAL DO MARXISMO - I. Revista Práxis E Hegemonia Popular, 4(5), 9–20. https://doi.org/10.36311/2526-1843.2019.v4n5.10777

Edição

Seção

Artigos