DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR DA CRIANÇA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA NA EQUOTERAPIA: DIÁLOGO DA EDUCAÇÃO FÍSICA COM A PSICOLOGIA

Autores

Palavras-chave:

Autismo, Psicomotricidade, Equoterapia

Resumo

Atualmente o Transtorno do Espectro Autista (TEA) vem ganhando maior visibilidade. Tratando-se de um transtorno global do desenvolvimento e, conhecendo suas implicações para a vida das crianças, surgiu a necessidade de novas terapias e abordagens para atender as necessidades de crianças autistas de forma a se desenvolverem plenamente. Neste contexto surge a Equoterapia com uma proposta de terapia vinculada à psicomotricidade, na qual, através do desenvolvimento psicomotor, sociabilização, aprendizado e afetividade, essas crianças possam ter maior autonomia em suas vidas. O Objetivo geral deste trabalho é verificar a contribuição da Equoterapia no desenvolvimento psicomotor da criança com TEA sob a perspectiva do professor de Educação Física e do Psicólogo. Como metodologia, aplicamos um questionário aberto para cinco profissionais que atuam em centros de equoterapia de São Paulo e trabalham, ou já trabalharam, com crianças com TEA. Para o tratamento dos dados utilizamos a análise temática onde escolhemos cinco categorias temáticas para analisar. Como resultados pudemos observar que assim como a literatura afirma, a Equoterapia, sob a visão dos psicólogos e professor de educação física, traz benefícios afetivos, cognitivos e motores para os praticantes com TEA, embora os centros utilizem métodos de abordagem e avaliativos heterogêneos. Independentemente dos fatores questionados neste trabalho, ficou evidente a dedicação de todos os profissionais envolvidos e, principalmente, a experiência incrível de ver essas crianças percebendo um mundo novo com o cavalo e através disso o processo de autodescoberta como pessoas no mundo.

Recebido em: 27/07/2021
Reformulado em: 14/10/2021
Aceito em: 02/11/2021

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Gonçalves da Silva Fouraux, Prefeitura Municipal de Limeira

Graduada em Educação Física pela UFRRJ (Licenciatura); Pós-Graduada em Psicomotricidade pela Faculdade São Luís; Mestra em Psicologia pela UFRRJ; e graduanda em Pedagogia pelo Centro Universitário Ítalo Brasileiro. Atualmente é professora efetiva da Prefeitura Municipal de Limeira e pesquisadora na área de inclusão.

Márcio de Souza Santos, Prefeitura Municipal de Limeira

Graduado pela UFRRJ em Educação Física (Licenciatura); Pós-graduado em Educação Inclusiva pela Universidade Cruzeiro do Sul; Mestre em Psicologia pela UFRRJ; graduando em Pedagogia pelo Centro Universitário Ítalo Brasileiro. Atualmente é professor efetivo da Prefeitura Municipal de Limeira e pesquisador na área de educação inclusiva.

Valéria Marques de Oliveira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Psicóloga pela UERJ, Pedagoga pelo Instituto Isabel, Psicopedagoga pela UERJ, Mestre em Educação em UERJ, Doutora em Psicologia pela UFRRJ e Pós-Doutorado em Educação pela UERJ. Atualmente é professora titular da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, atuando na pós-graduação Stricto Sensu em Psicologia (Mestrado e Doutorado) e pesquisadora nas áreas: Psicologia Clínica e Psicologia da Pessoa com Necessidades Educacionais Especiais.

Referências

ALMEIDA, M. M; TAVARES, H. M. Síndrome de Williams e a Intervenção da Psicomotricidade com Auxílio na Escolarização. Revista Da Católica. Uberlândia, v. 02, n. 03, 2010. Disponível em: http://catolicaonline.com.br/revistadacatolica2/artigosv2n3/24-Pos-Graduacao.pdf . Acesso em: 31/07/2016.

ANDRADE, L. F. Psicomotricidade na aprendizagem da criança de 2 a 3 anos. Trabalho de conclusão do curso de Pedagpogia, Centro Universitário Católico Auxilium. Lins – São Paulo, 2013. Disponível em: http://www.unisalesiano.edu.br/biblioteca/monografias/56016.pdf . Acesso em: 28/07/16.

ARANTES, L. G. et al. A participação do médico veterinário na escolha e treinamento de cavalos de equoterapia. Veterinária Notícias, Uberlândia, v. 12, n. 2, p. 18, setembro. 2006. Disponível em: http://revistas.bvs-vet.org.br/vetnot/article/view/11697. Acesso em: 13/06/16.

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO AUTISTA (AMA). Transtorno autístico TA. 2016. Disponível em: http://www.ama.org.br/site/definicao.html. Acesso em: 20/07/2016.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EQUOTERAPIA (ANDE). Fundamentos básicos sobre equoterapia. In Coletânea de trabalhos do I Congresso Brasileiro de Equoterapia. Brasília: Associação Nacional de Equoterapia, 1999.

ASSUMPÇÃO, F. B.; PIMENTEL, A. C. M. Autismo Infantil. Revista Brasileira de Psiquiatria, 2000; 22 (Supl I):37-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462000000600010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt . Acesso em 18/08/2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Editora PERSONA. Lisboa: Edição 1977.

BENTO, J. L. R. A equoterapia na educação: Desafios e perspectivas para inclusão social. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá: UFMT, 2012.

BORGES, M. F.; RUBIO, J. A. S. A Educação Psicomotora como instrumento no Processo de Aprendizagem. Revista Eletrônica Saberes da Educação – Volume 4 – nº 1 – 2013. Disponível em: http://docs.uninove.br/arte/fac/publicacoes/pdf/v4-n1-2013/M_Fernanda.pdf . Acesso em: 12/09/2016

BOUCHERVILLE, G. C.; PINTO, V. P. O papel do pedagogo em uma equipe multidisciplinar de equoterapia. Anais. IV Congresso Brasileiro Multidisciplinar de Educação Especial. Outubro de 2007. ISBN 978-85-99643-11-2, Disponível em: http://www.uel.br/eventos/congressomultidisciplinar/pages/arquivos/anais/2007/315.pdf . Acesso em: 14/08/2016.

BRACHT, V. A constituição das Teorias Pedagógicas da Educação Física. Cadernos Cedes, ano XIX, nº 48, Agosto/99. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v19n48/v1948a05.pdf; Acesso em: 14/08/2016.

CARVALHO, C. A. Aproximações entre psicologia e educação física: a história bate em nossa porta. SOCIEDADE BRASILEIRA DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA – SNHCT, USP São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.13snhct.sbhc.org.br/resources/anais/10/1344989267_ARQUIVO_artigocompletocorrigidoSBHC,SaoPaulo_Normalizado.pdf; Acesso em: 05/02/2017.

COELHO, M.; SANTO, A. E. Necessidades educativas especiais de caráter permanente/prolongado no contexto da escola inclusiva – Autismo: Perda de contato com a realidade exterior. Centro de formação contínua de professores de Ourique, Castro Verde, Aljustrel e Almodôvar. nº 07/2006. Novembro, 2006. CENFOCAL. Ação de formação nº07/2006. Página 5. Edição em novembro de 2006. Disponível em: http://cenfocal.drealentejo.pt/trabalhosformandos/ac%E7%E3o7/Trabalho_Final_-_Autismo_Ant%F3nia_Madalena.pdf . Acesso em: 28/07/2016.

CRUZ, L. F. A. Interação Criança Com Transtorno do Espectro Autista e Cavalo: reflexões autobiográficas de uma psicóloga em formação. Monografia. Psicologia. Instituto de Educação. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Departamento de Psicologia. Seropédica, 2016.

DOS SANTOS, A.; COSTA, G. T. A Psicomotricidade na Educação Infantil: um enfoque psicopedagógico. Revista de Educação do Ideau. Vol. 10 – Nº 22 – Julho - Dezembro 2015. Disponível em: http://www.ideau.com.br/getulio/restrito/upload/revistasartigos/278_1.pdf; Acesso em: 14/08/2016.

FONSECA. V. Desenvolvimento Psicomotor e Aprendizagem. Porto Alegre, Editora Artmed, 2008b.

FONSECA, V. Psicomotricidade: Filogênese, Ontogênese e Retrogênese. 3ª Ed. - Rio de Janeiro: Wak Ed., 2009.

FREIRE, H. B. G. Equoterapia: teoria e técnica: uma experiência com crianças autistas. São Paulo: Vetor, 1999.

FREIRE, H. B. G.; ANDRADE, P. R.; MOTTI, G. S. Equoterapia como recurso terapêutico no tratamento de crianças autistas. Multitemas, Campo Grande - MS, n. 32, p.55-66, ago. 2005. Disponível em: http://www.multitemas.ucdb.br/article/view/709. Acesso em: 02/04/2016.

FÜLBER, S. Atividade e terapia assistida por animais. Monografia apresentada à Faculdade de Veterinária. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2011. Disponível em: http://patastherapeutas.org/wp-content/uploads/2015/07/Atividade-e-terapia-assistida-por-animais.pdf. Acesso em: 12/06/2016.

GARRIGUE, R. A prática da equoterapia. In Coletânea de trabalhos, I Congresso Brasileiro de Equoterapia (p. 19-23). Brasília, 1999.

JASPART, V. Cheval, atout maître de l'hippothérapie...Et de nos émotions? Evaluation d’une formation en hippothérapie sur l’intelligence émotionnelle et l’empathie de ses participants. Dissertation. Faculté de psychologie et des sciences de l'éducation, Université catholique de Louvain, 2014. Prom. : Schelstraete, Marie-Anne. Disponível em: https://dial.uclouvain.be/memoire/ucl/object/thesis:47 . Acesso em: 25/07/2015.

KUMAMOTO, L. H. M. C. C. Autismo – Uma abordagem psicomotora. Psicologia: Teoria E Pesquisa, Brasília, V.5, Nº 2, PP. 231-238. 2012. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/revistaptp/article/viewFile/20401/14495 . Acesso em: 25/07/2016.

LAPIERRE, A.; AUCOUTURIER, B. A simbologia do Movimento: Psicomotricidade e Eucação. 2ª edição. Porto Alegre: Artes Médicas. 1988.

LE BOUCH, J. O desenvolvimento psicomotor: do nascimento aos 6 anos. Porto Alegre, Artes Médicas, 1982.

¬¬¬¬¬¬______ Educação psicomotora – A psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artes Medicas, 1987.

LEITÃO, L. G. Relações terapêuticas: Um estudo exploratório sobre Equitação Psico-Educacional (EPE) e autismo. Análise Psicológica (2004), 2 (XXII): 335-354. Disponível em: http://files.autismo-equit-psico-educacional.webnode.pt/200000166-d4c01d5bdd/Rela%C3%A7%C3%B5es%20terap%C3%AAuticas....pdf . Acesso em. 02/12/16.

LERMONTOV, T. A psicomotricidade na equoterapia. Aparecida, SP: Idéias e Letras, 2004.

LIMA, A. C. A representação social da interdisciplinaridade para os profissionais que atuam com equoterapia. Dissertação. Programa de Mestrado em Psicologia, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande - MS. 2005. Disponível em: http://site.ucdb.br/public/md-dissertacoes/7752-a-representacao-social-da-interdisciplinaridade-para-os-profissionais-que-atuam-com-equoterapia.pdf . Acesso em: 15/02/2017 .

LONZA, A. L. R.; BARNEZE, M. M. Aplicabilidade da escala de avaliação funcional em equoterapia – Estudo piloto. Monografia. Curso de Fisioterapia, Universidade São Francisco, Bragança Paulista – SP, 2011. Disponível em: http://lyceumonline.usf.edu.br/salavirtual/documentos/2192.pdf . Acesso em: 03/03/2017.

MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DE TRANSTORNOS MENTAIS – DSM V. American Psychiatric Association, tradução: Maria Inês Corrêa Nascimento et al., revisão técnica: Aristides Volpato Cordioli ... [et al.]. – 5. ed. – Porto Alegre : Artmed, 2014.

MARQUES, V. et AL.. Equoterapia: Proposta interdisciplinar de educação e saúde. Anais. IX SIMPED – Simpósio Pedagógico E Pesquisas em Ação. 2014.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5. ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco, 1998.

PIAGET, J. A tomada da consciência. Trad. Edson B. de Souza. São Paulo: Melhoramento; EDUSP, 1977. 211p.

ROSSI, F. S. Considerações sobre a psicomotricidade na educação infantil. Revista Vozes dos Vales da UFVJM: Publicações Acadêmicas – MG – Brasil – Nº 01 – Ano I – 05/2012. Disponível em: http://site.ufvjm.edu.br/revistamultidisciplinar/files/2011/09/Considerações-sobre-a-Psicomotricidade-na-Educação-Infantil.pdf . Acesso em: 29/05/2016.

SACHSSE, L. O tempo e o espaço da psicomotricidade na educação Infantil. Monografia, Pós-Graduação “Lato Sensu” em Psicomotricidade, Universidade Cândido Mendes. 2004. Disponível em: http://www.avm.edu.br/monopdf/7/LISELOTTE%20SACHSSE.pdf . Acesso em: 05/02/2017.

SILVA, C. G. L. S.. Corpo, movimento e aprendizagem na psicocinética de Jean Le Boulch. Dissertação Mestrado em Educação Física – UFRN / 2015. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/20519/1/ChristyanGiulliannoDeLaraSouzaSilva_DISSERT.pdf; Acesso em: 05/02/2017.

SILVA, M. C. A percepção das mães de crianças atendidas em equoterapia. Dissertação. Programa de Mestrado em Psicologia, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande - MS, 2006. Disponível em: http://patastherapeutas.org/wp-content/uploads/2015/07/Tese-percepa%CC%81%E2%88%86o-materna-e-equoterapia.pdf . Acesso em:12/06/2016 .

SOARES, C. L. Educação Física Escolar: conhecimento e especificidade. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, supl.2, p.6-12, 1996. Disponível em: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/v10%20supl2%20artigo1.pdf; Acesso em: 14/08/2016.

SOUZA, F. H.; NAVEGA, M. T. Influência de atividades lúdico-desportivas na realização de Equoterapia em pacientes neurológicos – ensaio clínico controlado aleatorizado. ConSientiae Saúde, 2012; 11(4):587-597. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/929/92924959009.pdf . Acesso em: 13/11/2016.

SOUZA, T. B. Avaliação neuropsicomotora em crianças antes e após a equoterapia. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Curso de Fisioterapia, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Críciuma – SC, 2012. Disponível em: http://repositorio.unesc.net/bitstream/1/1983/1/Tainara%20Becker%20de%20Souza.pdf . Acesso em: 05/08/2016.

Downloads

Publicado

2021-11-12