A Formação de Professores que Ensinam Matemática e os Conteúdos Escolares: Uma Reflexão Sustentada na Epistemologia Genética

Autores

  • Clélia Maria Ignatius Nogueira Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2013.v5n0.p284-312

Palavras-chave:

Formação de professores, matemática; conteúdos escolares; epistemologia genética

Resumo

Tradicionalmente, quando um professor de Física, de Química, de Biologia ou de Matemática, entra em sala de aula, ele faz, metodologicamen-te falando, a exposição desses campos de conhecimento da mesma forma: as aulas fundamentam-se, predominantemente, na comunicação do professor ao aluno, mediada quase sempre pelo livro e, algumas vezes, por outros recursos didáticos. Dito de outra forma, o ensino é feito apenas do ponto de vista da nar-rativa de fatos e dados, para quaisquer conhecimentos, como se estes fossem da mesma natureza epistemológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMOULOUD, S.A.. Fundamentos da didática da matemática. Curitiba:
Ed.UFPR, 2007.
ARTIGUE, M. Epistémologie et didactique. Recherches em Didactique des
mathématiques (RDM), v. 10. N. 2. Paris: Université Paris 7.
ASTOLFI, J.P.; DAROT, E.; GINSBORGER-VOGEL, Y.; TOUSSANT, J.. Práticas
de formação em didáctica das Ciências. Lisboa: Instituto Piaget, 2000.
ASTOLFI, J.P.; DAROT, E.; GINSBORGER-VOGEL, Y.; TOUSSANT, J.. As palavras-chave da didáctica das ciências. Lisboa: Instituto Piaget, 2002.
BECKER, F. Aprendizagem: reprodução, destino ou construção. In MONTOYA,
A. O.D. et al (Org.) Jean Piaget no século XXI: escritos de epistemologia e psicologia genéticas. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária,
2011, p.209-229.
BELLINI, L.M.; NOGUEIRA, C.M.I.; PAVANELLO, R.M e ANDRADE, D. As
palavras-chave da didática das ciências: uma análise piagetiana. Anais do II
Colóquio Internacional de Epistemologia e Psicologia Genéticas. Marília: Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista – UNESP,
novembro de 2011.
BROUSSEAU, G. (1990). ¿Qué pueden aportar a los enseñantes los diferentes
enfoques de la didáctica de lãs matemáticas? (Primera parte). Revista Enseñanza
de las Ciencias. España, Institut de Ciències de l'Educació de la Universitat
Autònoma de Barcelona: vol: 8 n.3, pag: 259-267.
BROUSSEAU, G.. Petit panorama de La didactique des Mathématiques. Bordeaux: I.R.E.M, 1982.
CASTORINA, J.A. La psicologia genética de lós conocimientos sociales em el
contexto didáctico: uma mirada crítica. In MONTOYA, A. O.D. et al (Org.) Jean
Piaget no século XXI: escritos de epistemologia e psicologia genéticas. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2011 p. 187-207.
DEBASTIANI, J. N; CALDATTO, M.E.; NOGUEIRA, C.M.I. Exames piagetianos: reflexões sobre sua utilização na prática docente. . Anais do II Colóquio
Internacional de Epistemologia e Psicologia Genéticas. Marília: Faculdade de
Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista – UNESP, novembro de
2011.
INHELDER,B; BOVET,M e SINCLAIR, H. Aprendizage y estructuras del conocimiento. Madri: Morata, 1975.
Volume 5 – Edição Especial – Set/2013 312
www.marilia.unesp.br/scheme
ISSN: 1984-1655
LERNER, D. Didáctica y Psicologia: uma perspectiva epistemológica. In: CASTORINA, J.A. (Org.) Problemas em Psicologia Genética. Buenos Aires: EUBEBA, 2001.
MACEDO, L. Desafios da Escola Atual. Revista Educação. Coleção História da
Pedagogia. n. 1. São Paulo: Segmento, julho de 2010, p.36- 47.
NOGUEIRA C.M.I. Aplicações da teoria piagetiana ao ensino da matemática:
uma discussão sobre o caso particular do número. In MONTOYA, A. O.D. et al
(Org.) Jean Piaget no século XXI: escritos de epistemologia e psicologia genéticas. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2011, p 47 -
70.
PAIS, L.C.. Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. 2.ed.
belo Horizonte: Autêntica, 2005.
PAVANELLO, R.M.; NOGUEIRA, C.M.I. Between Current Teacher Training
And That We Wish To Have: Possible Paths. Annals of XI ICME - 11 th International Congress on Mathematical Education. DG20 . Ciudad del Mexico/México – 6 a 13 julho de 2008.
PIAGET, J. ; INHELDER, B. Psicologia da Criança. Rio de janeiro: Bertrand do
Brasil, 1994.
PIAGET, J; SZEMINSKA, A. A gênese do número na criança. 3ed. Tradução de
C. M.Oiticica. Rio de janeiro: Zahar, 1981.
PIAGET, J. Psicologia e Pedagogia. 9.ed. Rio de janeiro: Forense Universitária,
1998.
PIAGET, Jean. Introducción a la epistemologia genética: el pensamiento matemático. Buenos Aires: Paidós, 1978.
PLAISANCE, E.; VERGNAUD, G. Ciências da Educação. São Paulo: Loyola,
2003.
VERGNAUD, G. O que é aprender? In. BITTAR, M.; MUNIZ, C.A. (Orgs.) A
aprendizagem matemática na perspectiva da teoria dos campos conceituais.
Curitiba: CRV, 2009.
VERGNAUD, G. A teoria dos campos conceituais. In BRUN, J. (Org.) Didáctica
das matemáticas. Lisboa: Instituto Piaget, 2000.
VERGNAUD, G. A gênese dos campos conceituais. In: GROSSI, E.P. (Org.). Por
que ainda há quem não aprende?; a teoria. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

Downloads

Edição

Seção

Construção de Conteúdos Escolares e Formação de Educadores