CIÊNCIA E SENSO COMUM: BOAVENTURA E AS CRÍTICAS A VISÃO BACHELARDIANA

Autores

  • Joselia Santos Cirqueira Graduanda do curso de Licenciatura em Biologia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  • Deivide Garcia da Silva Oliveira Professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  • Lília Ferreira Souza Queiroz Graduanda do curso de Licenciatura em Biologia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  • Nadja Azevedo de Jesus Graduanda do curso de Licenciatura em Biologia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  • Lilia Santos da Silva Graduanda do curso de Licenciatura em Biologia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2017.v9n21.09.p100

Resumo

Este trabalho se propõe a analisar as críticas de Santos acerca da relação ciência e senso comum de Gaston Bachelard. Nesse sentido, Santos argumenta que a construção epistemológica bachelardiana defende o rompimento da cultura científica com o senso comum. Dito isso, o senso comum acaba sendo diminuído em detrimento do conhecimento científico e este trazendo uma imagem inadequada tanto do senso comum, quanto da própria ciência. Logo, Santos acredita que estamos caminhando para uma nova relação entre ciência e senso comum, em que uma cultura faz parte da outra e ambas constroem uma nova proposta de conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-15

Edição

Seção

Artigos