A REFERÊNCIA HISTÓRICA PARA O CONCEITO DE INCONSCIENTE EM KANT: A REPRESENTAÇÃO OBSCURA EM LEIBNIZ E BAUMGARTEN

Autores

  • Aline Brasiliense dos Santos BRITO (UFPA)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2016.v8.n18.02.p1

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar o conceito de inconsciente em Kant, tendo em vista a concepção de Leibniz e Baumgarten como duas referências históricas importantes na formulação deste conceito. Para Leibniz, o campo do inconsciente é o confuso ou obscuro, e para Baumgarten, o reino das trevas, que constitui o fundo da alma. Segundo estes dois autores, o ‘inconsciente’ ou o ‘obscuro’ é característico da faculdade inferior, a sensação. Por sua vez, para Kant, o inconsciente é definido como um gênero amplo de representações presente no campo teórico, prático e estético, concepção que representa um diferencial com relação a estes dois filósofos que lhe antecederam nesta discussão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-14

Edição

Seção

Artigos