UMA ANÁLISE DO ARGUMENTO DO CONHECIMENTO DE JACKSON

Autores

  • Daniel BORGONI (UNIFESP)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2013.v5n09.4498

Palavras-chave:

Frank Jackson. Conhecimento. Informação física. Experiência. Qualia.

Resumo

O Argumento do Conhecimento de Frank Jackson é um dos mais influentes argumentos contra o fisicalismo. Jackson defende que nenhuma informação física captura os aspectos subjetivos da experiência, os qualia. Os objetivos deste artigo são expor o argumento do conhecimento e analisá-lo submetendo-o a três críticas. A primeira é a crítica desenvolvida por Dennett que nega que Mary aprende alguma coisa quando ela vê o vermelho pela primeira vez. A segunda crítica é a hipótese da habilidade de Lewis, que afirma que quando Mary vê o
vermelho pela primeira vez, aprende uma habilidade. E a terceira crítica, baseada nas identidades a posteriori do tipo água=H2O, afirma que o que Mary aprende ao ver o vermelho não corresponde a um novo fato, mas a um novo modo de apresentação de um mesmo fato físico. Concluiremos que estas críticas falham ao responder o que Mary aprende com a experiência, na medida em que não explicam o seu progresso epistêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel BORGONI (UNIFESP)

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2014-12-18

Edição

Seção

Artigos