A HOMOLOGIA ENTRE O PENSAMENTO DO INTELECTO E OS INTELIGÍVEIS: A ABORDAGEM DE PLOTINO NO TRATADO V.3[49] E UM DIÁLOGO POSSÍVEL COM EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO

Autores

Palavras-chave:

Homologia, Intelecto, Plotino, Percepção, Empédocles

Resumo

Em seu tratado sobre a hipóstase cognitiva (V.3), Plotino tem por objeto de investigação a fundamentação do autoconhecimento do Intelecto (Nous) como garantia da empresa ontoepistemológica. No capítulo inaugural, ele retoma uma discussão proposta por Sexto Empírico segundo a qual o autoconhecimento não seria possível se este ocorrer por uma parte que conhece outra. Assim, a natureza daquele que conhece deve ser a mesma daquele que é conhecido para que se viabilize o autopensamento. A mesmidade de ser e pensar – expressa nesse pressuposto – é um legado de Parmênides a Plotino, o que é amplamente reconhecido. A elaboração homológica que vincula o Intelecto aos Inteligíveis parece ser o caminho perseguido por Plotino para lidar com a problemática do autoconhecimento. Não se costuma enfatizar, entretanto, o possível diálogo dessa articulação homológica de Plotino com Empédocles. Segundo Oosthout (1995), Gollnick (2005) e outros estudos, ela pode estar associada à concepção de Empédocles concernente à percepção (DK 31. fr. B109). O intento desse trabalho é argumentar em favor da relevância da homologia no contexto noético de Plotino e apontar uma linha de raciocínio segundo a qual Empédocles teria exercido influência no que se refere ao desenvolvimento do supracitado recurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARISTÓTELES. Sobre a Alma (De Anima). Trad. Ana Maria Lóio. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2010.

DIELS, H.; KRANZ, W. Die Fragmente der Vorsokratiker. Berlin-Neukölln: Weidmannsche, 1952.

HOBUSS, J. Introdução à História da Filosofia Antiga. Pelotas: NEPFIL online, 2014. 172 pp.

LONG, A. A. (1966). Thinking and Sense-Perception in Empedocles: Mysticism or Materialism. Classical Quarterly, 16(2): 256–276.

KINGSLEY, K. Empedocles. The Stanford Encyclopedia of Philosophy (Summer 2020), E.Zalta (ed.). Disponível em :< https://bityli.com/VLl1g>. Acesso: 20/08/2020.

OOSTHOUT, Henri. Modes of Knowledge and the Transcendental: An Introduction to Plotinus Ennead 5.3 with Commentary and Translation. Amsterdan: B.R. Gruner, 1991.

PLOTINO. Sobre as Hipóstases que têm a Faculdade de Conhecer e sobre o Transcendente. Trad. Silvania Gollnick. In: Ontologia e conhecimento no V.3(49) de Plotino. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005. pp.115-127.

PLOTINUS. The Enneads. Edited by Lloyd P. Gerson. Translated by George Stones, John M. Dillon, Lloyd P. Gerson, R. A. H. King, Andrew Smith and James Wilberding. Cambridge University Press, 2018, 931pp.

REID, J. The Academica of Cicero: The Text Revised and Explained. CreateSpace Independent Publishing Platform, 2017. pp.146.

ROSSETTI, Livio. Introdução à Filosofia Antiga: Premissas filológicas e outras ferramentas de trabalho. São Paulo: Paulus, 2006. 440p.

STAMATELLOS, Giannis. Plotinus and the presocratics: a philosophical study influences in Plotinus Enneads. Albany: State University of New York, 2007.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Artigos