VONTADE DE VERDADE COMO EXERCÍCIO DE PODER: ENTRE NIETZSCHE E FOUCAULT

Autores

Palavras-chave:

Domínio, Foucault, Nietzsche, Poder, Verdade, Vontade

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar a noção de vontade de verdade sob o prisma de exercício do poder, a partir das considerações desenvolvidas por Friedrich Nietzsche (1844-1900) e Michel Foucault (1926-1984). Neste contexto, a problemática diz respeito aos modos como a verdade se relaciona com o humano, tanto para compreender a existência, como denuncia Nietzsche, quanto para produções de discurso, como indica Foucault. Assim, buscar-se-á responder: “A vontade de verdade restringe a capacidade humana de interpretar a existência? E, ainda: quais os limites estabelecidos entre a verdade e o humano, para que este continue atuando sob a perspectiva da superação nietzschiana e da subjetivação foucaultiana?”. Com isso em vista, serão utilizadas as obras A Gaia Ciência (1882) e Para a Genealogia da Moral (1887), de Nietzsche, em que o autor aborda a vontade de verdade a partir do modo como esta se desenvolve em paralelo à filosofia socrático-platônica, além dos reflexos desta no cristianismo, que se configura em vontade de domínio no ideal ascético. Não obstante, será analisado o posicionamento de Foucault em A Ordem do Discurso (1971), interpretando a vontade de verdade enquanto regra do discurso que promove uma forma de exercício do poder dentro da sociedade e impede, por sua vez, a subjetivação do sujeito através do dizer-verdadeiro. Desse modo, será possível entrever, ainda, uma relação teórica que tange os modos como Nietzsche e Foucault avaliam a noção de vontade de verdade e os seus desdobramentos quando associados à figura humana em sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

FOUCAULT, M. A Ordem do Discurso. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. 3ª ed. São Paulo: Loyola, 1996.

MARTON, S. Nietzsche: a Transvaloração dos Valores. 4ª ed. São Paulo: Moderna, 1996.

NIETZSCHE, F. Assim Falou Zaratustra: um Livro para Todos e para Ninguém. Trad. Paulo César de Souza. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

______. A Gaia Ciência. Trad. Paulo César de Souza. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

______. Genealogia da Moral: uma Polêmica. Trad. Paulo César de Souza. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

______. Humano, demasiado Humano: um Livro para Espíritos Livres. Trad. Paulo César de Souza. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

NOTO, C. S. Vontade e Verdade em Foucault. Philósophos, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 11-28, jul./dez. 2010. Disponível em: <https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/9084/pdf>. Acesso em: 06, jul. 2020.

ONATE, A. M. Vontade de Verdade: uma abordagem genealógica. Cadernos Nietzsche, São Paulo, n. 1, p. 07-32, 1996. Disponível em <https://periodicos.unifesp.br/index.php/cniet/article/view/7916/5455>. Acesso em: 17,

jun. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Artigos