FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL: REVELANDO RELAÇÕES ENTRE IDENTIDADE E ATUAÇÃO COM BEBÊS E CRIANÇAS PEQUENAS

Autores

  • Andressa de Oliveira Martins Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
  • Aline Sommerhalder Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) https://orcid.org/0000-0002-6024-0853

DOI:

https://doi.org/10.36311/2236-5192.2018.v19n2.02.p9

Palavras-chave:

Identidade, Educação Infantil, Formação de Professores.

Resumo

Este texto origina-se de uma pesquisa de mestrado concluída. O estudo foi desenvolvido em um Projeto de Extensão Universitária de formação permanente e em contexto para profissionais que atuam na Educação Infantil em um município do interior do estado de São Paulo. A pesquisa objetivou conhecer e compreender possíveis relações entre identidade e atuação/fazeres de profissionais da Educação Infantil. De abordagem qualitativa, utilizou o grupo focal, realizado com 16 participantes do Projeto. A análise dos dados foi inspirada na análise de conteúdo. Neste texto, apresentamos resultados referentes à diretriz “Identidade”. Dentre os resultados, destacamos a relação entre saberes/ identidade/ atuação profissional. A identidade de cada um impacta a atuação profissional, considerando o jeito de ser, preferências, gostos, experiências, saberes. Esses resultados afirmam a importância de uma formação continuada de professores que inclua também as histórias de vida dos/as professores/as em exercício, considerando que os/as educadores/as são professores/as e pessoas e que suas identidades alimentam sua atuação profissional.

Recebido em: 31/08/2017.
Aprovado em: 24/07/2018. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andressa de Oliveira Martins, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, linha de pesquisa: Práticas sociais e Processos Educativos. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, linha de pesquisa: Práticas Sociais e Processos Educativos. Graduada em Pedagogia na Universidade Federal de São Carlos. Dedicando-se a área de Formação de Professores. Realiza estudos voltados para os temas referentes a formação inicial, continuada e desenvolvimento profissional docente, com ênfase na Educação Infantil. Participante do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Processos Formativos e Saberes da Docência (CNPq) e do Grupo de Pesquisas e Estudos: Processos Educativos de Crianças (CNPq). 

Aline Sommerhalder, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Professora Adjunto IV do quadro docente efetivo do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas, CECH- Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), campus de São Carlos/SP, atuando nos cursos de Licenciatura em Pedagogia.Professora do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE)/UFSCar, atuando no campo da pesquisa educacional, na linha de Pesquisa Práticas Sociais e Processos Educativos, no eixo temático:Ensino e Aprendizagem de Crianças, Jovens e Adultos e Formação de Educadores (as) em Relações Humanas (orienta mestrado e doutorado). Doutora em Educação Escolar (2010) pela Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista - UNESP- Campus de Araraquara/SP.Mestre (2004) em Ciências da Motricidade - área de Pedagogia da Motricidade Humana pela mesma Universidade. Pedagoga (Licenciada) (2000) pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Instituto de Biociências- Campus de Rio Claro/SP ; Pesquisadora da área de Educação, com ênfase em investigações nas temáticas:Processos Educativos de Crianças. Educação Infantil. Estudos da Infância. Ensino e Aprendizagem de Crianças em contextos e cotidianos. Formação de Professores. Formação de Educadores para a Infância. Metodologias Lúdicas na Educação Básica. Coordenadora Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças em Contexto/CNPq; Coordenadora Adjunto do Cfei - Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da Infância. Publicações na área de Ensino e de Aprendizagem de Crianças; Lúdico; Educação Infantil; Formação de Professores.

Referências

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Usos e Abusos do Estudo de Caso. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 36, n. 129, p. 637-651, set./dez. 2006.
AZZI, S. Trabalho docente: autonomia didática e construção do saber pedagógico. In: PIMENTA, S. G. et al. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2005. p. 35-60.
BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2008.
BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Maria João Alvarez; Sara Bahia dos Santos; Telmo Mourinho Baptista (Trad.) Porto: Porto, 2010. 336 p.
DIAS, C. A. Grupo focal: técnica de coleta de dados em pesquisas qualitativas. Informação e Sociedade,João Pessoa, v.10, n.2. p. 1-12, 2000.

DUBAR, C. A construção de si pela atividade de trabalho: a socialização profissional. Cadernos de Pesquisa,  São Paulo,  v. 42, n. 146, p. 351-367,  ago. 2012.
FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17ª. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
FREIRE, P. Pedagogia da Esperança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humana. Brasília: Liber Livro, 2005. (Série Pesquisas em Educação; 10).
GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria de uma pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Trad. Francisco Pereira. 2ª. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006.
GIBBS, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artemed, 2009.
GOMES, M. O. Formação de professores na Educação Infantil. 2. Ed. São Paulo: Cortez, 2013.
GOODSON, I. F. Dar voz ao professor: As histórias de vida dos profissionais e o seu desenvolvimento profissional. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de Professores. 2. Ed. Porto: Porto Editora, 2013. p. 63-78.
IZA, D. F. V. et al. Identidade Docente: As várias faces da constituição do professor. Revista Eletrônica de Educação,São Carlos. v. 8, n. 2, p-273-292, 2014.
LOURENCETTI, G. C.; MIZUKAMI, M. G. N. Dilemas de professoras em práticas cotidianas. In: MIZUKAMI, M. G.; REALI, A. M. M. R. (Orgs). Aprendizagem profissional da docência. São Carlos: EdUFSCar, 2002. p. 49-69.
MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994, p. 9-29.
MOITA, M. C. Percurso de formação e de trans-formação. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de Professores. 2. Ed. Porto: Porto Editora, 2013. p. 110-140.
NASCIMENTO, L. P. do. Elaboração de Projetos de Pesquisa: monografia, dissertação, tese e estudo de caso, com base em metodologia científica. São Paulo: Editora Cengage Learning, 2012.
NÓVOA, A. Os Professores e as Histórias da sua Vida. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de Professores. 2. Ed. Porto: Porto Editora, 2013. p. 11-30.
OLIVEIRA, M. W. et al. Processos educativos em práticas sociais: reflexões teóricas e metodológicas sobre pesquisa educacional em espaços sociais. In: OLIVEIRA, M. W.; SOUSA, F. R. (orgs.). Processos Educativos em Práticas Sociais: pesquisas em educação. São Carlos: EdUFSCar, 2014.p. 29-46.
OLIVEIRA, R. M.; MIZUKAMI, M. G. N. “Na escola se aprende de tudo....”. In: MIZUKAMI, M. G. N.; REALI, A. M. M. R. Aprendizagem profissional da docência. São Carlos: EdUFSCar, 2002. p. 229- 255.
OLIVEIRA, Z. M. R. de et al. Construção da identidade docente: relatos de educadores de educação infantil. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 36, n. 129, p. 547-571, set./dez. 2006.
ONGARI, B.; MOLINA, P. A Educadora de creche: construindo suas identidades. Tradução: Fernanda L. Ortale e Ilse Paschoal Moreira. São Paulo: Cortez, 2003.
PIMENTA, S. G. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, S. G. (Org.) Saberes pedagógicos e atividade docente. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2002. p.15-34.
PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Nuances. Presidente Prudente, v. 3, n, p. 5-14, set. 1997.
SILVA, M. R. P. da. Educação dialógica com os bebês: inspirações freirianas. Educação e Linguagem, São Paulo, v. 19 , n. 2, p. 155-170, jul./dez. 2016.
SCOZ, B. J. L. Identidade e subjetividade de professores: sentidos do aprender e do ensinar. Petrópolis: Vozes, 2011.
SILVA, R. C. O professor, seus saberes e suas crenças. In: GUARNIERI, M. R. (Org). Aprendendo a Ensinar: o caminho nada suave da docência. 2ª. ed. Campinas: Autores Associados; Araraquara: Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, 2005. p. 25- 44.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.
TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, n. 13,p. 5-24, jan./abr. 2000.
TARDIF, M.; LESSARD, C. O Trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Trad. João Batista Kreuch, 3ª. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.
TARDIF, M.; RAYMOND, D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação e Sociedade,Campinas, v. 21, n. 73, p. 209-244, dez. 2000.
YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Downloads

Publicado

2018-11-19

Edição

Seção

Artigos