Contribuições da Teoria Sistêmica para a Ciência da Informação

subsídios para o planejamento e gestão de Sistemas de Recuperação da Informação

Autores

  • Everton Rodrigues Barbosa Universidade Federal de Santa Catarina
  • Angel Freddy Godoy Viera Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.36311/1940-1640.2020.v14n4.11141

Palavras-chave:

Ciência da Informação, Teoria Sistêmica, Sistemas de Recuperação da Informação

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar as contribuições da Teoria Sistêmica para a Ciência da Informação, e posteriormente apresentar um modelo teórico conceitual dedicado ao planejamento e gestão dos Sistemas de Recuperação da Informação, no sentido de buscar soluções para um problema recorrente: entregar conteúdo relevante ao usuário. Considera os Sistemas de Recuperação da Informação como sistemas abertos e complexos, havendo portando, a necessidade de elaborar estudos teóricos que contribuam com uma visão holística de seus processos e componentes, ou seja, de seus subsistemas. Utiliza metodologia de revisão bibliográfica. Discute sobre o caráter interdisciplinar da Ciência da Informação e suas possíveis conexões com a Teoria Sistêmica. Conclui que as contribuições da Teoria Sistêmica para a Ciência da Informação se concentram nos estudos de cinco eixos temáticos: Gestão da informação e do conhecimento; Estudos Históricos e Epistemológicos da Ciência da Informação; Organização e Representação do Conhecimento; Informação e Tecnologia; Política e Economia da Informação. Apresenta um modelo teórico conceitual que permite compreender os campos de pesquisa entorno dos Sistemas de Recuperação da Informação, buscando soluções para que seus subsistemas sejam desenvolvidos e gerenciados de maneira conjunta/dialética, e do mesmo modo contribuam para a implementação de mecanismos de busca mais eficientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ahma, Mohd Wazih, and Ansari, M. A. “A survey: Soft computing in Intelligent Information Retrieval Systems”. Proceedings of the 12nd International Conference on Computational Science and its Applications, IEEE, 2012, http://ieeexplore.ieee.org/document/6257606/. Acessado 19 abr. 2020.

Abbagnano, Nicola. Dicionário de Filosofia. Martins Fontes, 2007.

Araújo, Carlos Alberto Ávila. “Correntes teóricas da Ciência da Informação”. Ciência da informação, vol. 38, no. 3, 2009, pp. 192-204, http://www.scielo.br/pdf/ci/v38n3/v38n3a13. Acessado 17 abr. 2020.

Araújo Júnior, Rogério Henrique de. Precisão no processo de busca e recuperação da informação. Thesaurus, 2007.

Baeza-Yates, Ricardo, and Ribeiro-Neto, Berthier. Recuperação de Informação: conceitos e tecnologia das máquinas de busca. Bookman, 2013.

Belkin, N. J. “Ineffable concepts in information retrieval”. Information retrieval experimente. Jones, K. S. Butterworths, 1981, pp. 9-31, http://sigir.org/files/museum/Information_Retrieval_Experiment/pdfs/p44-belkin.pdf. Acessado 12 maio 2020.

Bertalanffy, Ludwig von. Teoria geral dos sistemas: fundamentos, desenvolvimento e aplicações. Vozes, 2015. 360 p.

Borko, H. “Information Science: what is it?” American Documentation, vol. 19, no. 1, jan. 1968, pp. 3-5, https://doi.org/10.1002/asi.5090190103. Acessado 19 maio 2020.

Chagas, L. D. and Costa, S. S. “Efetividade do processo de comunicação com base na abordagem do comportamento informacional: o caso de um organismo internacional da área da saúde pública sediado no Brasil”. Ciência da Informação, vol. 36, no. 3, set./dez. 2007, pp. 39-50, http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1164. Acessado 12 jun. 2020.

Churchman, C. W. Introdução à Teoria dos Sistemas. Vozes, 2015.

Currás, Emilia. “Integración vertical de las ciências: una aproximación científica -

desde una visión sistémica”. Informação & Sociedade: Estudos, vol. 16, no. 1, jan./jun. 2006, pp.103-110, https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/445. Acessado 12 jun. 2020.

Dumith, Samuel C. “Proposta de um modelo teórico para a adoção da prática de atividade física”. Revista brasileira de atividade física & saúde, vol. 13, no. 2, 2008, pp. 110-120, https://doi.org/10.12820/rbafs.v.13n2p110-120. Acessado 27 out. 2020.

Duranti, L. “The impact of digital technology on Archival Science”. Archives & Museum Informatics, vol. 1, no. 1, mar. 2001, pp. 39-55, https://doi.org/10.1007/BF02435638. Acessado 12 jun. 2020.

Dias, E. W. and Naves, M. L. Análise de assunto: teoria e prática. Teshaurus, 2007.

Dost, Muhammad Khyzer Bin et al. “The impact of knowledge management’s practices on supply chain performance of the dairy sector in Central Punjab: a mediating role of decentralization”. Economic Research, vol. 31, no. 1, 2018, pp. 290-312, https://doi.org/10.1080/1331677X.2018.1426478. Acessado 12 out. 2020

Ferreira, S. M. S. P. “Novos paradigmas e novos usuários de informação”. Ciência da Informação, vol. 25, no. 2, 1995, http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/660. Acessado 13 maio 2020.

Fujita, Mariângela S. Lopes. “A política de indexação para representação e recuperação da informação”. Política de indexação. Leiva, Isidoro Gil and Fujita, Mariângela Spotti Lopes (ed.), Cultura Acadêmica, Oficina Universitária, 2012, https://www.marilia.unesp.br/Home/Publicacoes/politica-de-indexacao_ebook.pdf. Acessado 20 jun. 2020.

Gomes, Gracielle Mendonça Rodrigues, and Cendón, Beatriz Valadares. “Análise da integração da recuperação da informação, information search behaviour e interação humano-computador para avaliação de sistemas de recuperação da informação”. TransInformação, vol. 27, no. 3, set./dez. 2015, pp. 77-284, https://doi.org/10.1590/0103-37862015000300009. Acessado 19 maio 2020.

Gonçalves, Leandro Salenave. “Sistemas de informação”. Sistemas de informação gerenciais, IESDE Brasil, 2006, p. 49-53, http://www2.videolivraria.com.br/pdfs/6519.pdf. Acessado 17 maio 2020.

Gilstrap, D. L. “A complex systems framework for research on leadership and organizational dynamics in academic libraries”. Libraries and the Academy, vol. 9, no. 1, jan. 2009, p. 57-77, https://muse.jhu.edu/article/256655/pdf. Acessado 12 jun. 2020.

Hannah Lee. “Importance of the Intersection of Library and Information Sciences with Systems Theory”. Journal of Critical Library and Information Studies, no. 1, 2017, https://doi.org/10.24242/jclis.v1i1.23. Acessado 16 maio 2020.

Holzmann, E. R. F., Silva, H. F. N. and Pinto, J. S. P. “As teorias da criação do conhecimento organizacional e o processo de produção do conhecimento na terapia comunitária”. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, vol. 5, no. 1, jan./jun., 2015, p. 19-30, https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/17122. Acessado 12 jun. 2017.

Ingwersen, P. “The Traditional IR Research Approach”. Information Retrieval Interaction. Graham, Taylor, 2002, p.61-80, https://pdfs.semanticscholar.org/e532/c3f70a250adf1c38315e8261826b8b177015.pdf. Acessado 12 mar. 2020.

Kef, H. “Using a systems thinking perspective to construct and apply an evaluation approach of technology-based Information systems”. Information Resources Management Journal, vol. 20, no. 2, apr./jun, 2007, pp. 108-121, https://www.igi-global.com/article/using-systems-thinking-perspective-construct/1314. Acessado 12 jun. 2017.

Lancaster, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Briquet de Lemos, 2004.

Lázaro-Rodríguez, Pedro et al. ““Secaba-Rank, herramienta online para analizar y evaluar bibliotecas”. El profesional de la información, vol. 27, no. 2, 2018, pp. 278-288, https://doi.org/10.3145/epi.2018.mar.06. Acessado em 15 out. 2020.

Lövblad, H. “Monk, Knight or Artist? the archivist as a straddler of a paradigm”. Archival Science, vol. 3, no. 2, jun. 2003, pp. 131-155, https://link.springer.com/article/10.1007/BF02435655. Acessado 12 jun. 2020.

Manning, C.D., Raghavan, P. and Schutze, H. An introduction to information retrieval. Cambridge University Press, 2009. https://nlp.stanford.edu/IR-book/pdf/irbookonlinereading.pdf. Acessado 12 mar. 2020.

Marcial, V. F., Gomes, L.I.E. and Marques, M. B. “Perspectiva teórica e metodológica em sistemas de informação complexos”. Páginas A&B, s. 3, 2015, pp. 3-21, https://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/32053. Acessado 12 jun. 2017.

Marciano, J. L. P. “Bases teóricas para a formulação de políticas de informação”. Informação & Sociedade: Estudos, vol. 16, no. 2, jul./dez. 2006, p.37-50, https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/622. Acessado 12 jun. 2017.

Mooers, C. N. “Zatocoding applied to mechanical organization of knowledge”. American Documentation, vol. 2, 1951, p. 20-32, https://doi.org/10.1002/asi.5090020107. Acessado 23 nov. 2020.

Morris, R. C. T. “Toward a user-centered Information Science”. Jornal of American Society for Information Science, vol. 45, no. 1, jan. 1994, p. 20-30, https://doi.org/10.1002/(SICI)1097-4571(199401)45:1<20::AID-ASI3>3.0.CO;2-N. Acessado 23 nov. 2020.

Naves, Madalena Martins Lopes. “Análise de assunto: concepções”. Revista de Biblioteconomia de Brasília, vol. 20, no. 2, jul./dez. 1996, p. 215-226, https://brapci.inf.br/_repositorio/2010/03/pdf_89759389ea_0008824.pdf. Acessado 26 fev. 2020.

Nicholson, S. “A conceptual framework for the holistc mansurement and cumulative evaluation of library services”. Journal of Documentation, vol. 60, no. 2, 2004, pp. 164-182, http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/meet.1450410158/full. Acessado 12 jun. 2020.

Parboteeah, P., and Jackson, T. W. “Expert evaluation study of an autopoietic model of knowledge”. Journal of knowledge management, vol. 15, no. 4, 2011, pp. 688-699, http://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/13673271111152027. Acessado 12 jun. 2020.

Pierre Saulais, P. and Ermine, J. L. “Creativity and knowledge management”. VINE The journal of information and knowledge management systems, vol. 42, no. 3/4, 2012, pp. 416-438, http://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/03055721211267521. Acessado 12 jun. 2020.

Pinheiro, Lena Vania Ribeiro. “Evolução e tendências da ciência da informação, no exterior e Brasil: quadro comparativo a partir de pesquisas históricas e empíricas”. VI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2005.

Pinheiro, A.C., Silva, G.R. and Araujo, C. A. A. “A contribuição de Tefko Saracevic para a ciência da informação no Brasil”. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, vol. 1, no. 2, 2011, pp. 1-13, https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/16931. Acessado 30 maio 2020.

Raza, S. A. and Standing, C. “Towards a systemic model on information systems’ adoption using critical systems thinking”. Journal of Systems and Information Technology, vol. 12, no. 3, 2010, pp. 196-209. http://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/13287261011070821. Acessado 12 jun. 2020.

Ribeiro, F. “Archival Science and Changes in the Paradigm”. Archives & Museum Informatics, vol. 1, no. 3, sept., 2001, pp. 295-310, https://link.springer.com/article/10.1007/BF02437693. Acessado 12 jun. 2020.

Robertson, S. E. “The methodology of information retrieval experimente”. Information retrieval experimente. Jones, K. S. Butterworths, 1981. pp. 9-31, http://sigir.org/files/museum/Information_Retrieval_Experiment/pdfs/p9-robertson.pdf. Acessado 18 maio 2020.

Rosário, C. R., Kipper, L. M. and Frozza, R. “Técnicas de elicitação de conhecimento tácito: um estudo de caso aplicado a uma empresa do ramo metalúrgico”. Informação & Sociedade: Estudos, vol. 24, no. 1, jan./abr. 2014, pp. 117-134, https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/16277. Acessado 18 maio 2020.

Rowley, Jennifer. Informática para bibliotecas. Tradução de Antonio Agenor Brinquet de Lemos, Brinquet de Lemos, 1994.

Santaella Ruiz, Rita Dolores. “La Documentación como ciencia integradora: acercamiento sistémico a las unidades documentales”. Anales de documentacion, no. 9, 2006, pp. 165-185, http://revistas.um.es/analesdoc/article/view/1321. Acessado 12 jun. 2020.

Saracevic, Tefko. “Ciência da informação: origem, evolução e relações”. Perspectivas em Ciência da Informação, vol. 1, no. 1, jan./jun. 1996, pp. 41-62. http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/235. Acessado 12 maio 2017.

Sayão, L. “Modelos teóricos em ciência da informação: abstração e método científico”. Ciência da Informação, vol. 30, no. 1, jan./abr. 2001, pp. 82-91, https://doi.org/10.1590/S0100-19652001000100010. Acessado 27 out. 2020.

Silva, Jonathas Luiz Carvalho and Freire, Gustavo Henrique de Araújo. “Um olhar sobre a origem da Ciência da Informação: indícios embrionários para sua caracterização identitária”. Encontros Bibli, vol. 17, no. 33, jan./abr. 2012, pp. 1-29, https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n33p1. Acessado 18 abr. 2020.

Somerville, M. M., Huston, M. E and Mirijamdotter, A. “Building on what we know: staff development in the digital age”. The Electronic Library, vol. 23, no. 4, 2005, pp. 480-491, http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/meet.1450410158/full. Acessado 12 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-26

Como Citar

Barbosa, E. R., e A. F. Godoy Viera. “Contribuições Da Teoria Sistêmica Para a Ciência Da Informação: Subsídios Para O Planejamento E gestão De Sistemas De Recuperação Da Informação”. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, vol. 14, nº 4, novembro de 2020, p. e020014, doi:10.36311/1940-1640.2020.v14n4.11141.
Bookmark and Share