O CONCEITO DE FORÇA VITAL NA MODERNIDADE: A CONSTITUIÇÃO DE UM SABER SOBRE O VIVENTE

  • Leonel Tractenberg Psicólogo, Professor Adjunto da Faculdade de Administração e Finanças da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Cristiane Daniel Psicóloga, Supervisora clínica da Divisão de Psicologia Aplicada do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Palavras-chave: Modernidade, Ciências da Vida, Força Vital, Vitalismo, Mecanicismo

Resumo

A modernidade foi um período em que se organizou um saber sobre o vivente em meio aos ideais do Iluminismo. Constituindo esse saber encontramos noções cuja história reflete tensionamentos entre concepções de ciência, humano e vida. Estas consolidaram modelos distintos para se pensar a construção de um sujeito entre valores éticos, sociais e morais. Uma dessas noções foi a ideia de força vital. Sua formulação moderna consiste no solo teórico no qual muitas ideias da filosofia, da biologia e da medicina estão enraizadas. Ao que corresponde essa ideia? Como é apropriada pelos pensadores da modernidade? Hoje a vida, as ciências da vida são igualmente um campo privilegiado de investimentos de toda ordem: tecnológica, científica, política, mercadológica e estética, dentre outras. Essa discussão teórica, explorada em profundidade, nos remeterá a ideias e pressupostos fundamentais, envolvendo as próprias visões contemporâneas sobre vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-31
Seção
Artigos