O FUNDACIONISMO INTERNALISTA DE BONJOUR E SEUS CRÍTICOS

  • Kátia Martins Etcheverry Doutoranda em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)
Palavras-chave: Fundacionismo Epistêmico, Internalismo, Bergmann, BonJour

Resumo

Todas as teorias fundacionistas assumem que algumas crenças justificadas são básicas porque sua justificação não se deve ao fato de terem sido inferidas de outras crenças justificadas, interrompendo assim o regresso epistêmico. A versão internalista do fundacionismo sustenta que uma crença só pode ser justificada quando o fator justificador está cognitivamente disponível ao sujeito que crê com base nele. Tendo em vista esta dupla exigência – dar por encerrado o regresso epistêmico em crenças que são justificadas de modo não inferencial, e assegurar a consciência do item que contribui para a justificação de tais crenças básicas epistemicamente independentes – alguns críticos levantaram objeções contra o fundacionismo internalista. Neste artigo me ocupo de uma dessas objeções, tendo em vista especificamente a teoria proposta por Laurence BonJour: o dilema apresentado por Michael Bergmann.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERGMANN, Michael. BonJour’s Dilemma. Philosophical Studies, v. 131, p. 679-693, 2006.

BONJOUR, Laurence. Replies. Philosophical Studies, v. 131, p. 743-759, 2006.

BONJOUR, Laurence; SOSA, Ernest. Epistemic Justification: internalism vs. externalism, foundations vs. virtues. Malden: Blackwell Publishers, 2003.

CHISHOLM, Roderick. The Problem of the Speckled Hen. Mind, v. 51, n. 204, p. 368-373, 1942.

DEPAUL, MICHAEL. (ed.). Resurrecting Old-Fashioned Foundationalism. Oxford: Rowman & Littlefield Publishers, 2001.

SELLARS, Wilfrid. Science, Perception and Reality. Atascadero: Ridgeview, 1991.
Publicado
2011-07-30
Seção
Artigos