ESTRATÉGIAS DE ENSINO E INCLUSÃO DE ALUNOS COM BAIXA VISÃO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM ESTUDO DE CASO

Autores

Palavras-chave:

Atividade Motora Adaptada, Educação Física, Deficiência Visual, Estratégia de ensino

Resumo

A inserção de alunos com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e altas habilidades/superdotação na escola tem desafiado os espaços escolares a construírem novas alternativas de ensino. Com intuito de atender as necessidades educacionais do aluno com deficiência, é de extrema importância adaptar recursos e estratégias de ensino no meio educacional. Nesse sentido, este estudo teve por objetivo verificar se os professores de educação física aplicam estratégias de ensino e utilizam recursos pedagógicos para a inclusão de alunos com deficiência visual em suas aulas no Ensino Fundamental I da rede regular de ensino de Ubá e Tocantins, ambas de Minas Gerais. A presente pesquisa desenvolveu-se sob uma abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso. Participaram da pesquisa dois alunos com deficiência visual e dois professores de educação física, os quais foram entrevistados a partir de um roteiro pré-estabelecido. Para os registros das aulas, foi utilizado o roteiro de observação. Os dados obtidos foram processados no software IRAMUTEQ mediante análise de similitude. Os resultados apontaram que ambos os alunos se sentem incluídos nas aulas de educação física, assim como participam das atividades desenvolvidas em aula. Entre as estratégias de ensino utilizadas pelos professores identificadas no estudo, destacam-se o falar, a demonstração da atividade, a alteração de regras, quando necessária, e o estilo de ensino por tarefa. Concluiu-se que, apesar de apresentarem uma atitude positiva frente ao processo de inclusão de alunos com deficiência na rede regular de ensino, os professores não utilizam de maneira planejada a elaboração de estratégias e recursos pedagógicos.

Recebido em: 30/10/2020

Reformulado em: 15/01/2021

Aceito em: 15/01/2021

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, J. J. G.; Estratégias para a aprendizagem esportiva: uma abordagem pedagógica da atividade motora para cegos e deficientes visuais. 1995. 176 f. Tese (Doutorado em Educação Física) Faculdade de Educação Física - Universidade Estadual de Campinas, 1995.
ALMEIDA, A. N. F.; PICANÇO, A. N. F. Educação especial da pessoa com deficiência visual: Uma revisão integrativa da literatura. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 14, n. 1, p. 69-79, 2014.
ALVES, M. L. T.; DUARTE, E. A exclusão nas aulas de Educação Física: fatores associados com participação de alunos com deficiência. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 19, n.01, p. 117-137, jan./mar, 2013


ALVES, M. L. T.; DUARTE, E.A percepção dos alunos com deficiência sobre a sua inclusão nas aulas de Educação Física escolar: um estudo de caso. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 28, n. 2, p. 329-338, 2014.


ANTUNES, M. M.; MOURA, D. L. A identificação dos estilos de ensino dos professores das artes marciais chinesas (wushu) no Brasil. Revista Pensar a Prática, Goiânia, v. 13, n. 3, p. 1--18, set./dez. 2010.


BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.


BRASIL. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Brasília: 1996.
______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1998.


______. Ministério da Educação Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física Séries Iniciais. Brasília: MEC/SEF, 1997.


______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: MEC/SEESP, 2008.


BETTI, M; ZULIANI, L. R. Educação Física Escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v.1, n. 1, p.73-81, 2002.


CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. N. IRAMUTEQ: Um Software Gratuito para Análise de Dados Textuais. Temas em psicologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-518, dez. 2013.


______. Tutorial para uso do Software Iramuteq. Disponível em: <http://www.iramuteq. org/documentation/fichiers/tutoriel-en-portugais>. Acesso em: 20 out.2016


CONNELL, M.; LIEBERMAN, L. J.; PETERSEN, S. The use of tactile modeling andphysical guidance as instructional strategies in physical activity for children who are blind. Journal of Visual Impairment and Blindness, v. 100, n. 8, p. 1, 15 ago. 2006.


COSTA, C. M. A inclusão de estudantes com deficiência visual em programas regulares de educação física. 2015. 110 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Departamento de Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.


COSTA, V. B. Inclusão escolar na educação física: reflexões acerca da formação docente. Revista Motriz, Rio Claro, v.16, n. 4, p. 889-899, out./dez. 2010.


______. A prática social da convivência escolar entre estudantes deficientes visuais e seus docentes: o estreito caminho em direção à inclusão. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.


FILGUEIRAS, I. P. et al. Concepções e preferências sobre as aulas de educação física escolar: educação física escolar: uma análise da perspectiva discente. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 6, n. 3, p. 23-31, 2007.


FALKENBACH, A. P.; LOPES, E. R. Professores de educação física diante da inclusão de alunos com deficiência visual. Revista Pensar a Prática, v. 13, n.3, p. 1-18, set./dez. 2010.
FIORINI, M. L. S.; MANZINI, E. J. Inclusão de Alunos com Deficiência na Aula de Educação Física: Identificando Dificuldades, Ações e Conteúdos para Prover a Formação do Professor. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 20, n. 3, p. 387-404, jul./set. 2014a.


______. Formação do professor de educação física para inclusão de alunos com deficiência. Revista Poíesis Pedagógica, v. 12, n. 1, p. 94-109, jan./jun. 2014b.


FIORINI, M. L. S. et al. Estratégias de ensino para alunos deficientes visuais: a Proposta Curricular do Estado de São Paulo. Revista Motriz, v.19, n. 1, p. 62-73, jan./mar. 2013.


FIORINI, M. L. S. Concepção do professor de Educação Física sobre a inclusão do aluno com deficiência. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2011.


FIORINI, M. L. S.; MANZINI, E. J. Dificuldades dos professores de educação física diante da inclusão educacional de alunos co deficiência. In: Congresso Brasileiro de Educação Especial, 2012, São Carlos. Anais...São Carlos, 2012.


GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.


GOZZI, M.; RUY, M. P. Identificando os estilos de ensino em aulas de Educação Física. Revista Movimento e Percepção, Espírito Santo do Pinhal, SP, v. 9, n. 13, p. 360-378, jul./dez. 2008.


GOZZI, M. C. T.; RUETE, H. M. Identificando estilos de ensino em aulas de educação identificando estilos de ensino em aulas de educação física em segmentos não escolares. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 5, n.1, p. 117-134, 2006.


JESUS, D. M.; EFFGEN, A. P. S. Formação docente e práticas pedagógicas: conexões, possibilidades e tensões. In: MIRANDA, T.G.; GALVÂO FILHO, T.A. O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador; EDUFBA, 2012. p. 11-18.


MATOS, S. N.; MENDES, E. G. A proposta de inclusão escolar no contexto nacional de implementação das políticas educacionais. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 16, p. 35-59, jan./jun.2014.


MARCONDES, N. A. V.; BRISOLA, E. M. A. Análise por triangulação de métodos: um referencial para pesquisas qualitativas. Revista Univap, São José dos Campos, SP, v. 20, n. 35, p. 201-208, jul. 2014.

MAZZARINO, J. M.; FALKENBACH , A.; RISSI, S. Acessibilidade e inclusão de uma aluna com deficiência visual na escola e na educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 1, p. 87-102, jan./mar.2011.


MUNSTER, M. A. V. Inclusão de estudantes com deficiências em programas de educação física: adaptações curriculares e metodológicas. Revista da Associação Sociedade Brasileira de Atividade Motora Adaptada, Marília, v. 14, n. 2, p. 27-34, jul./dez., 2013.


PALMA, L. E.; MANTA, S. W. Alunos com deficiência física: a compreensão dos professores de Educação Física sobre a acessibilidade nos espaços de prática para as aulas. Revista Educação, Santa Maria, v. 35, n. 2, p. 303-314, maio/ago. 2010


ROCHA, M. T. de L.; LIMA, F. R.; UCHÔA, F. N.; ANDRADE, R. de A.; DANIELE, T. M. da C. A percepção do deficiente visual sobre a educação física escolar. Coleção Pesquisa em Educação Física, Várzea Paulista, v. 13, n. 1, p. 07-14, 2014.


SEABRA JÚNIOR, M. O. Estratégias de ensino e recursos pedagógicos para o ensino do aluno com deficiência visual na atividade física adaptada. 2008. 127 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências) - Universidade Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2008. Disponível em: <&lt;https:// www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/Educacao/Dissertacoes/junior_mos_dr_mar. pdf&gt>. Acesso em: 08 out. 2016.


SILVA, J. V. P.; SAMPAIO, T. M. V. Os conteúdos das aulas de educação física do ensino fundamental: o que mostram os estudos? Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 20, n. 2, p. 106-118, 2012.


SILVA, J. V. P. Prática pedagógica em educação física nos anos iniciais do ensino fundamental. Revista Pensar a prática Goiânia, v. 16, n. 1, p. 1¬3-19, jan./mar. 2013.


SOUZA, J. V. Tutoria: estratégias de ensino para inclusão de alunos com deficiência em aulas de educação física. 2008. 136 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.


ZIETTEL, L. L.; WILSON, C. H. Educação física adaptada infantil. In: WINNICK, J. P. Educação física e esportes adaptados. Barueri: Manole, 2004. p. 349-362.

Downloads

Publicado

2021-04-05