CLASSIFICAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA GROSSA EM ALUNOS COM PARALISIA CEREBRAL

Autores

Palavras-chave:

Palavras-chaves: Paralisia Cerebral; Desempenho Motor; GMFCS.

Resumo

A Paralisia Cerebral (PC) é uma desordem que ocorre em consequência à lesão do Sistema Nervoso Central (SNC) que pode ocorrer no período pré-natal, peri-natal e pós-natal. A pesquisa tem como objetivo classificar a função motora de acordo com os níveis de funcionalidade em alunos com paralisia cerebral. Como instrumento de pesquisa foi utilizado o Sistema de Classificação da Função Motora Grossa (GMFCS), com o propósito de identificar a funcionalidade motora de crianças e adolescentes, determinando o nível que representa as habilidades atuais e limitações funcionais de cada indivíduo. A amostra é composta por 10 crianças e adolescentes de ambos os sexos, com características heterogêneas do quadro clínico diagnosticadas com PC. Os resultados apontam que 40% dos alunos apresentavam a função motora classificados no nível 2, cerca de 30% foram classificados no nível 3 e outros 30% no nível 5. Portanto, a maior parte dos alunos são independentes em sua funcionalidade, tendo em vista o nível para cada idade, mas que em algum momento poderão precisar da ajuda de uma outra pessoa. Enquanto que os demais além de necessitar da ajuda de outra pessoa, também fazem uso da tecnologia assistiva, logo são totalmente dependentes. Deste modo, concluímos que o GMFCS é um bom indicador de funcionalidade, pois a partir dos níveis estabelecidos tem como direcionamento escolhas de avaliações, planejamentos das atividades motoras e intervenções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BECKUNG, E.; HAGBERG, G. Neuroimpairments, activity limitations, and participation restrictions in children with cerebral palsy. Developmental medicine and child neurology. 2002 May;44(5):309-16.


BRASIL. Diretrizes de atenção à pessoa com paralisia cerebral. 2013.


DIAS, A. C. B et al. Desempenho funcional na paralisia cerebral. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v.17, n.3, p.225 - 9, jul/set. 2010.


FISS, A. L et al. Developmental trajectories for the early clinical assessment of balance by gross motor function classification system level for children with cerebral palsy. Physical therapy, v. 99, n. 2, p. 217, 2019.


GRAHAM, HK et al. Cerebral palsy. Nat Rev Dis. Primers [internet]. 2016; 2(15082):1-25. DOI: https://doi.org/10.1038/nrdp.2015.82 2.


HADJINICOLAOU, AMD et al. Is Cerebral Plasy Changing in High Resource Settings? Data From the Quebec Cerebral Palsy Registry. Journal of Child Neurology. (34):10, 2019


HIMMELMANN, K et al. Gross and fine motor function and accompanying impairments in cerebral palsy. Dev Med Child Neurol. 2006;48(6):417-23.


HIRATUKA, E.; MATSUKURA, T. S.; PFEIFER, L. I. Adaptação transcultural para o Brasil do sistema de classificação da função motora grossa (GMFCS). Brazilian Journal of Physical Therapy, v. 14, n. 6, p. 537-544, 2010.


KENJI, A et al. 49 perguntas sobre paralisia cerebral. São Paulo: Manoele, 2017.


LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica: Técnicas de pesquisa, v. 7, p. 166, 2010.


LANFREDI, APA et al. Nível de habilidade motora funcional em crianças com paralisia cerebral. Reabil. 2004,25(6):20-3.


MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia cientifica - 7. Ed. – São Paulo: Atlas, 2010.


MARINHO, APS.; SOUZA, MAB; PIMENTEL, AM. Desempenho funcional de crianças com paralisia cerebral diparéticas e hemiparéicas. Rev Ciênc Méd Biol. Salvador. 2008;7(1):57-66


OLIVEIRA, A. I. A; MO, G; MCB, C. Aplicabilidade do Sistema de Classificação da Função Motora Grossa (GMFCS) na paralisia cerebral – revisão da literatura. Arq. Bras. Ciên. Saúde. V.35, n.3, p.220-24, 2010.


PALISANO, R et al. Development and reliability of a system to classify gross motor function in children with cerebral palsy. Dev Med Child Neurol. 1997;39(4):214-23.

PALISANO, R et al. GMFCS-E&R. CanChild Centre for Childhood Disability Research, McMaster University, 2007.


ROSA, A. C. A.; MATOS, M. R. Classificação funcional de indivíduos com paralisia cerebral de acordo com a escala de avaliação GMFCS. Rev Univap [Internet], v. 22, n. 40, p. 1-4, 2017.


ROSENBAUM, P et al. A report: the definition and classification of cerebral palsy april 2006. Developmental Medicine and Child Neurology, [S.l.], v. 49, n. 2, p. 8-14, 2007.


SANTOS, BAS et al. The impact of cerebral palsy diagnosis from the perspective of the family. REME rev. min. Enferm. [internet]. 2019; 23:e-1187.

Downloads

Publicado

2021-01-13