O PERFIL PSICOMOTOR DE ADULTOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL PARTICIPANTES DO PROAMDE

Autores

Palavras-chave:

Atividade Motora Adaptada, Deficiência Intelectual, Psicomotricidade, Bateria Psicomotora

Resumo

A deficiência intelectual (DI) é caracterizada por limitações significativas nas funções intelectuais e no comportamento adaptativo que compreende as habilidades sociais, conceituais e práticas. A psicomotricidade tem por finalidade promover o desenvolvimento de todas as potencialidades do indivíduo, propiciando o equilíbrio biopsicossocial. O instrumento utilizado foi a bateria  psicomotora de Vitor da Fonseca para verificar o perfil psicomotor. O objetivo foi analisar o perfil psicomotor de adultos com deficiência intelectual e analisar a aplicabilidade da bateria de Fonseca. A amostra composta por 20 adultos com idade de 22 a 45 anos, de ambos os sexos, alunos do Programa de Atividades Motoras Para Deficientes – PROAMDE, diagnosticado com Deficiência Intelectual. A avaliação foi dividida em dois momentos, pré e pós-intervenção. A soma das médias pós-testes foi maior que a pré-teste, com 19,69 e desvio ±2,172. Para soma das médias do pré, a pontuação mínima foi de 13 e a máxima 23,2. A soma das médias do pós tem a pontuação mínima de 14,6 e máxima 23,2. O perfil psicomotor da amostra inicial obteve oscilação entre bom (15%), dispráxico (5%) e normal (80%). Na segunda aplicação (pós-intervenção), o perfil foi classificado como bom (20%) ou normal (80%). Comparando os resultados inicial e final, observa-se que cerca de 80% dos alunos obtiveram conceito normal. A partir dos nossos resultados foi possível inferir que se tem uma análise objetiva do perfil psicomotor e assim sua aplicabilidade, assim como as atividades do programa tiveram influência positiva no perfil motor desses adultos com DI.

.

Recebido em: 29/06/2020

Reformulado em: 01/03/2021

Aceito em: 01/03/2021

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AAIDD (American Association on Intellectual and Developmental Desabilities). Intelectual Desabilitie: Definition, Classification and Systems of Supports. The AAIDD Ad Hoc Committee on Terminology and Classification. United States of America, ed, 2010.

BORTOLAIA, A. P. e SOUZA, T. F. Q. de. (1). Perfil psicomotor: caracterização em portadores de síndrome de down. Revista FUNEC científica - multidisciplinar - ISSN 2318-5287, 1(1). Recuperado de https://seer.unifunec.edu.br/index.php/rfc/article/view/23

FONSECA, V. Manual de Observação psicomotora: Significação psiconeurologicos dos fatores psicomotores. Porto Alegre: Artes Médicas. 1995.

FONSECA, V. Manual de Observação Psicomotora: Significação Psiconeurologica dos factores Psicomotores. Lisboa, 1992: Editorial Notícias.

FUMES, N. L. F. e MARQUES, U. S. M. (1999) Avaliação psicomotora em jovens adultos portadores de deficiência mental. Disponível em: http://www.motricidade.com/index.php/repositorio-aberto/43-necessidades-especiais/1244-avaliacao-psicomotora-em-jovens-adultos-portadores-de-deficiencia-mental)

FRUG, C. S. Educação motora em portadores de deficiência. Plexus Editora, 2001.

GORETTI, A.C. A psicomotricidade/ Atividade física adaptada e saúde. In: Centro de Estudo Pesquisa e Atendimento Global da Infância e Adolescência. São Paulo, 2010.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) 2008. Estimativas Populacionais para os municípios brasileiros. Disponível em: (http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/população/estimativa2008) acesso em março 2016.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos de metodologia científica – 5. Ed. – São Paulo: Atlas 2003.

LIMA, A. S. e BARBOSA, S. B. (2007). Psicomotricidade na educação infantil. Disponível em:

http://www.colegiosasantamaria.com.br/santamaria/aprendamais/artigos/ver.asp?artigo-id=9

MORAES, A.H.C. O desenvolvimento psicomotor de deficientes intelectuais fundamentado na prática do tênis de mesa. 37 f. Trabalho de conclusão de curso Bacharel em Educação Física- IFSULDEMINAS Campus Muzambinho, Muzambinho, 2012.

NEGRINE, A. S. A coordenação psicomotora e suas implicações. Porto Alegre: A Negrine, 1987.

OMOTE, S. Algumas tendências (ou modismo?) recentes em educação especial a revista brasileira de Educação Especial. Revista Brasileira de Educação Especial, 9 (1), 25-38, 2003.

SANDRI, L.S.L. (2010). A psicomotricidade e seus benefícios. Revista de educação do IDEAU. Vol.5 – N 12.

WINNICK, J. Educação Física e Esportes Adaptados. 1ª edição brasileira. Manole editor, 2004. 552p.

Downloads

Publicado

2021-04-05 — Atualizado em 2021-04-06

Versões