Uma leitura piagetiana do papel da percepção na construção do conhecimento socioambiental em trilhas interpretativas

Autores

  • Bernadete Machado Serpe Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Ademir José Rosso Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2010.v3n5.1967

Palavras-chave:

Teoria de Piaget. Percepção. Aprendizagem socioambiental. Trilha interpretativa. Unidade de conservação.

Resumo

Este texto apresenta a discussão de uma perspectiva inovadora em relação às atividades de educação ambiental (EA) desenvolvidas em espaços naturais e ao significado e à abrangência da aprendizagem socioambiental em trilhas interpretativas na perspectiva teórica de Piaget. A especificidade e complexidade dessa aprendizagem têm demandas nem sempre consideradas em seus desafios inerentes. Poucos trabalhos escapam da convergência de propostas sensibilizadoras e perceptivas sem a devida atenção ao significado e conteúdo dessas propostas. A pesquisa teve como objeto a aprendizagem socioambiental a partir da percepção do ambiente pelo visitante na trilha interpretativa (TI) de uma unidade de conservação (UC). Assume-se que a interação do sujeito com a TI se mostra essencial no processo de aprendizagem, já que é essa interação que desencadeia a percepção do indivíduo. Para tanto, sustenta-se que por meio da experiência ativa na TI o visitante pode chegar a um conflito cognitivo, que possibilita a reconstrução do conhecimento em relação ao ambiente. O texto propõe-se responder à questão de como a interação dos visitantes com o ambiente pode gerar situações capazes de promover a aprendizagem socioambiental. Busca-se, assim, evidenciar a possibilidade do aprendizado em uma TI, provocado pelo conflito cognitivo do visitante ao interpretar o ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Edição

Seção

Artigos