O estranhamento na ontologia do ser social

Autores

  • Antonino Infranca Doutor pelo Instituto de Filosofia pela Academia Húngara das Ciências (1989). Formado em Filosofia pela Università degli Studi di Palermo.

DOI:

https://doi.org/10.36311/0102-5864.2018.v55n1.04.p59

Palavras-chave:

Lukács. Estranhamento. Marxismo.

Resumo

O artigo trata do quarto e último capítulo da segunda parte de Ontologia do Ser Social, de György Lukács. O estranhamento é um fenômeno do desenvolvimento do ser social na sociedade humana em geral, independentemente da época histórica, embora cada época tenha a sua própria forma de estranhamento, que é tão complexa como são as complexas relações sociais e humanas dentro de cada sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-30