Política cultural e “crise” no governo Temer

Autores

  • Amanda P. Coutinho de Cerqueira Doutora em Ciências Sociais na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), na linha de pesquisa Cultura e Política.

DOI:

https://doi.org/10.36311/0102-5864.2018.v55n1.10.p178

Palavras-chave:

Política Cultural. Neoliberalismo. Empreendedorismo cultural.

Resumo

O artigo insere-se no esforço de análise da “crise” na política cultural brasileira. Trata-se de mapear a tentativa da construção da institucionalidade da área cultural no Brasil, junto com seu aparato legal e discursivo que reflete um projeto de implementação de ações governamentais, informando o percurso e o lugar do Estado no campo da cultura. No recorte, o governo Temer e as atuais movimentações de uma pauta de viés neoliberal. O movimento de retração do Estado e avanço da lógica de mercado tem consequências no empreendedorismo cultural forçado e precário, além de remeter a uma larga e difícil agenda política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Edição

Seção

Crítica Cultural