GRAMSCI E AS CULTURAS COMUNISTAS ARGENTINA E BRASILEIRA:

TRILHAS EDITORIAIS EM CONTRAPONTO

Autores

  • Camila Góes É doutora em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Palavras-chave:

Gramsci; Comunismo; Intelectuais; Argentina; Brasil.

Resumo

A enorme difusão dos escritos gramscianos na América Latina acompanhou uma precursora trajetória editorial – foi neste continente que os Cadernos do Cárcere apareceram pela primeira vez traduzidos ao espanhol, entre 1958 e 1962, bem como ao português, alguns anos depois, entre 1966 e 1968. Ao longo dos anos 1960, portanto, o conhecimento da obra de Gramsci se tornava gradativamente significativo, percorrendo caminhos singulares na Argentina e no Brasil. Este artigo apresentará a formação das revistas Pasado y Presente e Presença a partir dos nexos possíveis da relação entre seus projetos editoriais e as específicas recepções da obra de Gramsci na Argentina e no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-17