A MORADIA COMO QUESTÃO: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS IDEIAS DE ENGELS E O CONCEITO DE DÉFICIT HABITACIONAL

Autores

  • Carmen Susana Tornquist Doutora em Antropologia; Departamento de Geografia e PPGPLAN/UDESC.
  • Jefferson Adriano Maier Mestrando PPGPLAN/UDESC. Email: maierjefferson@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.36311/0102-5864.2021.v58n1.p89-103

Palavras-chave:

Engels – Déficit Habitacional - Escassez de moradia

Resumo

O presente artigo realiza uma comparação entre os conceitos de “escassez de moradia”, elaborado por Friedrich Engels, e o de “déficit habitacional”, definido pela Fundação João Pinheiro, aqui trazido através do Relatório do déficit habitacional e inadequação de domicílios de 2015. A pesquisa faz uma revisão bibliográfica das principais obras de Engels relacionadas ao tema da moradia, comparando seus pontos nodais com o debate contemporâneo brasileiro sobre o tema, destacando, especialmente, a noção de escassez de moradia, que decorre de uma concepção singular do autor acerca da questão nos marcos do capitalismo. O artigo conclui que a concepção de déficit habitacional, ainda que útil para expressar desigualdades sociais no acesso à moradia, leva a uma compreensão do problema habitacional mais estreita da que propunha Engels, isto é, tentando resolver o problema habitacional nos marcos do capitalismo e da mercadoria – dimensão que o pensador alemão propunha superar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-06-30