A DEMOCRACIA NO LIMIAR DA LUTA DE CLASSES: ROBERT DAHL, VLADIMIR LENIN E CARLOS NELSON COUTINHO

Autores

  • Vinicius Azevedo Graduando em Ciências Sociais. Universidade Estadual Paulista – UNESP, Faculdade de Ciências e Letras, campus Araraquara. E-mail: vinicius.azevedo@unesp.br
  • Lucas André Teixeira Professor Assistente do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar, na UNESP, campus Araraquara. E-mail: lucas.andre@unesp.br

DOI:

https://doi.org/10.36311/0102-5864.2021.v58n1.p53-60

Palavras-chave:

Democracia. Robert Dahl. Vladimir Lenin. Carlos Nelson Coutinho. Luta de classes.

Resumo

O presente artigo pretende abordar, mesmo que de forma breve, os debates e os embates em torno das lógicas democráticas de dois distintos pensadores: Robert Dahl e Vladimir Lenin. Aspira, ainda, exercer a crítica à razão democrática aos modelos dahlseanos por meio do pensamento leninista. Finalmente, apresenta a síntese proposta por Carlos Nelson Coutinho, bem como a crítica a essa asserção. Notou-se que enquanto para Dahl a democracia pode ser entendida como um valor universal, para Lenin, a democracia é um valor próprio da luta de classes. No entanto, ainda que pertencente a tradição de pensamento inaugurada por Marx e Engels, em Coutinho, a democracia figura-se como valor universal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-06-30