CRÍTICA AOS FUNDAMENTOS DO ESTADO MODERNO SEGUNDO MIKHAIL BAKUNIN

Autores

  • Rafael David ABRUNHOSA (Unesp/Marília) Doutorando em Educação pela UNESP/Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2019.v11.n26.08.p107

Palavras-chave:

Estado, Modernidade, Bakunin, Democracia, Liberdade

Resumo

O objetivo deste artigo é explicitar a crítica aos fundamentos políticos da sociedade burguesa desenvolvidas por Bakunin e, para tanto, demonstraremos o correlato entra a sociedade feudal e a nova sociedade estatal-capitalista, pois Bakunin desmistifica a ideia de ruptura entre essas duas sociedades, visto que apesar das importantes diferenças marcadas por essa transição, observa-se mais linhas de continuísmo do que de ruptura. Para que a liberdade e a democracia possam existir de fato é necessário a igualdade das condições materiais de existência, sendo esse o fundamento da crítica de Bakunin. Assim, os desdobramentos da teoria do pensador russo são determinados por estes pressupostos históricos, pressupostos estes que determinam sua análise da teoria do Estado moderno e o diferencia da análise de seus comteporâneos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-03-01